Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/8636
metadata.dc.type: Tese
Issue Date: 11-Oct-2016
metadata.dc.creator: LOPES, Rosana Telma Santos
metadata.dc.contributor.advisor1: LEAL, Walace Gomes
metadata.dc.contributor.advisor-co1: SANTOS, Enio Maurício Nery dos
Title: Modulação da neuroinflamação celular e neuroproteção induzidas por tratamento com betacariofileno em um modelo experimental de isquemia estriatal em ratos adultos
metadata.dc.description.sponsorship: CAPES - Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior
CNPq - Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico
Citation: LOPES, Rosana Telma Santos. Modulação da neuroinflamação celular e neuroproteção induzidas por tratamento com betacariofileno em um modelo experimental de isquemia estriatal em ratos adultos. 2016. 96 f. Tese (Doutorado) - Universidade Federal do Pará, Instituto de Ciências Biológicas, Belém, 2016. Programa de Pós-Graduação em Neurociências e Biologia Celular.
metadata.dc.description.resumo: O acidente vascular encefálico (AVE) resulta de redução permanente ou transitória do fluxo sanguíneo para áreas encefálicas. Pode ser classificado como hemorrágico ou isquêmico. Sendo que o último é responsável por cerca de 87% dos casos. Esta desordem aguda é a segunda maior causa de mortalidade e incapacidade no mundo e a principal causa de mortes no Brasil. Desde que o AVE isquêmico em pacientes usualmente resulta de oclusão trombótica ou embólica na maior artéria cerebral, mais frequentemente da artéria cerebral média (MCA), modelos de isquemia cerebral experimental foram desenvolvidos para simular a doença humana. Neste estudo, investigou-se os efeitos do sesquiterpeno betacariofileno, encontrado em cerca de 40% do extrato puro de copaiba, após oclusão de MCA (MCAO) induzida por microinjeções de endotelina-1 (ET-1) em ratos adultos. Analisou-se qualitativamente a área de lesão (através da técnica de Nissl) e por imunohistoquímica para neurônios maduros (NeuN), ativação microglial/macrofágica (ED1) e astrócitos (GFAP). Quantificou-se o número de células NeuN+ e GFAP+ no estriado isquêmico nos tempos de sobrevida investigados. Foi observado que o tratamento com betacariofileno reduziu a ativação microglial nos animais tratados em coparação aos animais controle. O número de células NeuN+ permaneceu maior em animais tratados com betacariofileno 3 e 7 dias após a MCAO. O tratamento com betacariofileno mostrou-se significativamente eficaz na redução da reatividade astrocitária 7 dias após-MCAO. Estes resultados sugerem que o tratamento com betacariofileno inibe satisfatoriamente a ativação microglial/macrofágica e reduz a reatividade astrocitária concomitante com indução de neuroproteção após MCAO. Considerando-se que o betacariofileno é um extrato dietético natural com comprovados fatores anticarcinogênico, anti-inflamatório e antimicrobiano utilizado em tratamentos de doenças humanas não neurais, e por possuir baixo teor de toxicidade, o seu uso como agente neuroprotetor poderá minimizar a lesão e danos neurológicos subsequentes após AVE em humanos.
Abstract: Stroke results from the transitory or permanent reduction of cerebral blood flow. It can be classified as hemorrhagic or ischemic. Ischemic stroke is responsible for around 87% of all cases. This acute neural disorder is the second cause of mortality and disability around the world and the main cause of death in Brazil. Since ischemic stroke in patients usually results from a thrombotic or embolic occlusion of the middle cerebral artery (MCA), experimental models of ischemia have been developed to mimic human stroke. There are no neuroprotective drugs available for human stroke. It follows that research on development of alternative neuroprotective drugs are of important clinical relevance. In this study, we investigated the effects of betacaryophyllene, the main sesquiterpene present in about 40% of the copaiba oil-resin composition, on microglial activation, astrocytic reactivity and neuronal preservation following experimental MCAO in adult rats. Animals were submitted to experimental stroke by microinjections of endothelin-1 (ET-1) and treated (i.p) with betacaryophillene (N=4) or vehicle control (N=4) and perfused at 3 days or 7 days post-MCAO. Gross histopathology was performed using cresyl violet staining. Immunohistochemistry was used to assess neuronal loss (anti-NeuN), microglial activation (anti-ED1) and astrocytosis (anti-GFAP). Numbers of NeuN+ and GFAP+ cells were quantified in the ischemic striatum. Betacaryophyllene treatment reduced microglial activation, increased neuronal preservation and decreased astrocytic reactivity at 7 days post-MCAO. These results suggest that betacaryophylene modulates neuroinflammation and is neuroprotective following experimental striatal. Considering that betacaryophyllene is a natural dietetic extract already used in non-neural human diseases with antiinflammatory, anti-microbial and anti-carcinogenic properties, its use as a neuroprotective agent is a promising future therapy for human stroke.
Keywords: Acidente vascular cerebral
Sesquiterpenos
Agentes neuroprotetores
Neuroproteção
Neuroinflamação
Betacariofileno
Isquemia
Rato como animal de laboratório
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::FARMACOLOGIA
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal do Pará
metadata.dc.publisher.initials: UFPA
metadata.dc.publisher.department: Instituto de Ciências Biológicas
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Neurociências e Biologia Celular
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Appears in Collections:Teses em Neurociências e Biologia Celular (Doutorado) - PPGNBC/ICB

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Tese_ModulacaoNeuroinflamacaoCelular.pdf35,81 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons