Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/8640
metadata.dc.type: Dissertação
Issue Date: 28-Sep-2016
metadata.dc.creator: RISUENHO, Bárbara Begot Oliveira
metadata.dc.contributor.advisor1: SOUZA, Givago da Silva
Title: Potencial cortical provocado visual pseudoaleatório gerado por estímulos compostos: efeito do modo de apresentação e do tempo de adaptação da resposta
metadata.dc.description.sponsorship: CAPES - Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior
CNPq - Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico
FAPESPA - Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas
Citation: RISUENHO, Bárbara Begot Oliveira. Potencial cortical provocado visual pseudoaleatório gerado por estímulos compostos: efeito do modo de apresentação e do tempo de adaptação da resposta. 2016. 65 f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal do Pará, Instituto de Ciências Biológicas, Belém, 2016. Programa de Pós-Graduação em Neurociências e Biologia Celular.
metadata.dc.description.resumo: O potencial cortical provocado visual convencional (VECP, sigla em inglês) apresenta polaridade positiva em resposta ao modo de apresentação reversa para estímulos cromáticos isoluminantes e estímulos de luminância, enquanto o modo de apresentação onset tem polaridade positiva em resposta a estímulos de luminância, mas negativa em resposta a estímulos cromáticos. Foi avaliado como o modo de apresentação afeta o VECP pseudo-aleatório gerado em resposta a estímulos de luminância e compostos (cromáticos e de luminância). Onze tricromatas normais e 17 voluntários discromatópsicos foram avaliados. Uma sequência-m modulou temporalmente os estímulos de grades senoidais com contraste de luminância e composto tanto para o padrão de apresentação reverso quanto para o onset. Uma rotina de correlação cruzada foi usada para extrair o kernel de primeira ordem (K1) e o primeiro e o segundo slice do kernel de segunda ordem (K2.1 e K2.2, respectivamente) das respostas ao VECP. Calculou-se a integral das amplitudes dos componentes do registro em um intervalo de tempo para a estimar a magnitude do sinal para cada condição de estímulo. Foi utilizada uma correlação cruzada normalizada para restar a similaridade dos componentes do VECP. Para avaliar como o tempo de interação afeta a amplitude do VECP foi calculado o valor quadrático médio (RMS, sigla em inglês) em uma janela temporal e correlacionado com ao intervalo de interação das respostas referentes ao slice do kernel de segunda ordem avaliado. Os componentes do VECP variaram segundo o modo de apresentação e a presença de contraste cromático verde-vermelho nos estímulos. Para os tricromatas, K1, K2.1 e K2.2 do padrão onset, bem como K2.1 e K2.2 do padrão reverso nas condições de estimulação composta apresentaram forma de onda predominantemente negativa em 100ms. Para os discromatópsicos, nas mesmas condições, foi observado pequena positividade ou pequena negatividade. Tricromatas apresentaram maior magnitude no VECP do que os discromatópsicos nas condições compostas no padrão onset em K1, no padrão onset e reverso em K2.1 e no padrão reverso em K2.2. Tricromatas e discromatópsicos tiveram amplitudes similares no VECP em resposta aos estímulos compostos no padrão reverso em K1, no padrão onset em K2.2 e em todas as condições de luminância. A correlação cruzada mostrou grande similaridade entre as formas de onda geradas pelo estímulo composto no padrão onset em K2.1 e no padrão reverso em K2.2, assim como entre o padrão reverso em K2.1 e K2.2. A amplitude do VECP foi menos quanto maior era o intervalo de interação das respostas. Nós sugerimos que K2.1 do padrão reverso composto é a resposta mais apropriada para o estudo da visão de verde-vermelho.
Abstract: Conventional pattern-reversal visual evoked cortical potential (VECP) shows positivity for luminance and chromatic equiluminant stimuli while conventional pattern-onset VECP shows positivity for luminance pattern-onset and negativity for chromatic pattern-onset. We evaluated how the presentation mode affects VECPs elicited by luminance and compound (luminance plus chromatic) pseudo-random stimulation. Eleven normal trichromats and 17 red-green color-blinds were studied. Pattern-reversal and pattern-onset luminance and compound (luminance plus red-green) gratings were temporally modulated by m-sequence. We used a cross-correlation routine to extract the first order kernel (K1) and the first and second slices of the second order kernel (K2.1 and K2.2, respectively) from the VECP response. We integrated the amplitude of VECP components as a function of time in order to estimate its magnitude for each stimulus condition. We also used a normalized cross-correlation method in order to test the similarity of the VECP components. In order to assess how the interection time afects the VECP’s amplitude we calculate de root mean square (RMS) amplitude into differents time windows and correlated it with the response time interval relative to the sencond order kernel slice avaliated. The VECP components varied with the presentation mode and the presence of red-green contrast in the stimuli. In trichromats, for compound conditions, pattern-onset K1, K2.1, and K2.2, and pattern-reversal K2.1 and K2.2 had negative-dominated waveforms at 100 ms. Small negativity or small positivity were observed in dichromats. Trichromats had larger VECP magnitude than color-blinds for compound pattern-onset K1 (with large variability across subjects), compound pattern-onset and pattern-reversal K2.1, and compound pattern-reversal K2.2. Trichromats and color-blinds had similar VECP amplitude for compound pattern-reversal K1 and compound pattern-onset K2.2, as well as for all luminance conditions. The cross-correlation analysis showed high similarity between waveforms of compound pattern-onset K2.1 and pattern-reversal K2.2 as well as pattern-reversal K2.1 and K2.2. The amplitude of VECP was smaller as higher was the response time interval. We suggest that compound pattern-reversal K2.1 is an appropriate response to study red-green color-opponent activity.
Keywords: Óptica fisiológica
Potencial evocado (Eletrofisiologia)
Sensibilidades de contraste (Visão)
Eletrofisiologia
Retina
Visão de cores
Potencial Cortical Provocado Visual (VECP)
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::FISIOLOGIA::FISIOLOGIA GERAL
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal do Pará
metadata.dc.publisher.initials: UFPA
metadata.dc.publisher.department: Instituto de Ciências Biológicas
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Neurociências e Biologia Celular
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Appears in Collections:Dissertações em Neurociências e Biologia Celular (Mestrado) - PPGNBC/ICB

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertacao_PotencialCorticalProvocado.pdf1,37 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons