Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/8666
Compartilhar:
Type: Dissertação
Issue Date: 8-Jul-2016
Authors: ALONSO, Wagner de Lima
First Advisor: SILVA, Joel Cardoso da
Title: A música nos filmes "Um dia qualquer" e "Brutos inocentes" de Líbero Luxardo
Other Titles: Music in the movies "Um dia Qualquer" e "Brutos Inocentes" of Libero Luxardo
Sponsor: CAPES - Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior
Citation: ALONSO, Wagner de Lima. A música nos filmes "Um dia qualquer e Brutos inocentes" de Líbero Luxardo. 2016. 138 f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal do Pará, Instituto de Ciências da Arte, Belém, 2016. Programa de Pós-Graduação em Artes. Disponível em: <http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/8666>. Acesso em:.
Resumo: Nesta pesquisa, exploramos, com base nos filmes ficcionais Um dia qualquer e Brutos inocentes de Líbero Luxardo, ambos integrantes do chamado Ciclo Amazônico de sua produção de cineasta, as relações entre música instrumental e cena em sua síntese, naquilo que se pode afirmar não ser mais apenas imagem e tampouco música isoladas, mas um amálgama característico da linguagem cinematográfica, ou das expressões. Nesse estudo, que se inscreve na linha de pesquisa Trânsitos e estratégias epistemológicas em artes nas amazônias, pretendemos explicar o processo de criação cinematográfica de Líbero Luxardo ao utilizar a música nos filmes do Ciclo Amazônico referidos; contribuir para as pesquisas teórico-reflexivas sobre o cinema a partir da produção local; e colaborar para a difusão da relevância da música na constituição da linguagem cinematográfica. Dessa maneira, consideramos, neste trabalho, um filme como obra singular, dotada de autonomia, capaz de estabelecer um texto em que a leitura seja engendrada pelas características de sua narrativa e seus dados visuais e sonoros. Para realizar o estudo, não empregamos integralmente nenhuma proposta metodológica fundada em pré-concepções, antes utilizamos um modelo diverso, fundado na Filosofia que nos oferece uma abordagem do objeto denominada Fenomenologia, a qual julgamos mais adequada ao nosso trabalho, por valorizar um modo de tentar dizer o que as coisas são pela sua descrição enquanto fenômeno, por entender que o exterior e o interior das coisas coincidem, ou seja, que uma coisa é como ela é, de tal modo que, se desejarmos dizer o que algo seja, devemos percebê-lo, contatá-lo como fenômeno, como algo que se processa em nosso campo perceptivo e, a seguir, sem pré-noções, descrevê-lo. Essa abordagem norteará todas as etapas descritivas. Assim, nosso percurso na análise dos filmes foi direcionado pelo seguinte ciclo: identificação das sequências do filme nas quais há música instrumental incidental; descrição das imagens das sequências selecionadas; descrição da música das mesmas sequências; identificação das relações entre música e imagem; e, finalmente, comentários sobre as relações entre imagem e música em cada cena, relacionando-os, quando possível, com a bibliografia sobre o assunto. Também consideramos que os filmes de Luxardo devem ser tomados como obras inscritas numa história das formas e estilos cinematográficos, assim, na última etapa proposta, estabelecemos um diálogo das relações identificadas entre música e imagem de seus filmes estudados com algumas teorias existentes sobre o tema, e utilizamos como pressupostos teóricos, principalmente, Carrasco (2003), Chion (2011, 2015), Matos (2014), Radigales (2008), Tragtenberg (2008) e Xalabarder (2013), signatários da ideia de que música e cena em suas relações ampliam as possibilidades de significações e ressignificações na percepção do espectador. As teorias que subsidiaram a pesquisa foram obtidas por pesquisa bibliográfica em meios impressos e digitais. Com esse modelo, buscamos um equilíbrio entre o teor interpretativo dos comentários e o fornecimento de informações que possam torná-los verificáveis, estimulando o debate e a continuidade da construção desse conhecimento.
Abstract: In this research we explored, from the fictional movies Um dia qualquer e Brutos inocentes de Líbero Luxardo, both members of the Amazon Cycle of filmmakers' production, the relationship between instrumental music and scene, in a sum, based on what can be said about something that is not only image neither isolated music, but a peculiar amalgam of film language or audiovisual expressions. Based on epidemiological strategies in arts in the Amazon, we expect, with the results produced, to understand the process of film creation of Líbero Luxardo in using music in the Amazon Cycle films; to contribute to the theoretical and reflective researches about films from the local production; and to collaborate with spreading the importance of music in the formation of film language. Thus, we consider a film as a singular work, endowed with autonomy, able to establish a text in which reading is engendered by the characteristics of its narrative and its visual and audio data. For this study, we did not apply any preconceived methodological proposal, we only suggested a template to analyze the filmic sequences of Luxardo included in the survey. There is an object approach in Philosophy, called Phenomenology, we deemed more appropriate to our study for it values the way of saying what things are, understands that the exterior and interior of things coincide. That means, one thing is as it is, so that if we wish to say what something is, we should perceive it, contact it as a phenomenon, as something that takes place in our perceptual field, and then, without prior notions, describe it. This approach will guide all the descriptive steps. Thus, our way to analyze the films was based on the following cycle: identification of the film sequences in which there is incidental instrumental music; description of the selected sequences of images; description of the music from the same sequences; identification of the relationship between music and image; and finally, comments on the relationship between image and music in each scene, relating them, when possible, with the literature on the subject. We also consider that Luxardo’s films should be taken as works inscribed in the history of forms and cinematic styles; therefore, on the last stage proposed, we have established a dialogue on the identified relationship between music and image in his films with some existing theories on the subject and we have used as theoretical assumptions mainly Carrasco (2003), Chion (2011, 2015), Matos (2014), Radigales (2008), Tragtenberg (2008), e Xalabarder (2013), signatories to the idea that music and scene in their relations extend the possibilities of meanings and definitions to the perception of the viewer. The theories that supported this research were obtained through printed literature and digital media. Through this model, we seek a balance between the interpretative content of comments and the information provided that can make them verifiable, stimulating debate and the continued construction of knowledge.
Keywords: Música para cinema
Cinema
Relações música-imagem
Luxardo, Líbero, 1908-1980
Filme cinematográfico
Processo de criação
Um dia qualquer (Filme)
Brutos inocentes (Filme)
CNPq: CNPQ::LINGUISTICA, LETRAS E ARTES::ARTES::MUSICA
CNPQ::LINGUISTICA, LETRAS E ARTES::ARTES::CINEMA
Country: Brasil
Publisher: Universidade Federal do Pará
Institution Acronym: UFPA
Department: Instituto de Ciências da Arte
Program: Programa de Pós-Graduação em Artes
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Source: 1 CD-ROM
Appears in Collections:Dissertações em Artes (Mestrado) - PPGARTES/ICA

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertacao_MusicaFilmesDia.pdf10,22 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons