Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br:8080/jspui/handle/2011/8698
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.creatorMARTINS, José Pedro de Azevedo-
dc.date.accessioned2017-06-14T16:30:29Z-
dc.date.available2017-06-14T16:30:29Z-
dc.date.issued1981-06-10-
dc.identifier.citationMARTINS, José Pedro de Azevedo. Pegmatitos do complexo alcalino de Peixe - Goiás. 1981. 102 f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal do Pará, Centro de Geociências, Belém, 1981. Programa de Pós-Graduação em Ciências Geofísicas e Geológicas.pt_BR
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/8698-
dc.description.abstractIn the region of the Almas River, northern State of Goiás, occurs a gneissoid alkalime complex formed by nepheline-syenite, syenite, quartz-syenite and granite. This complex is the core of a brachyanticlyne whose major axis has more than 30 km along th.e submeridian direction and whose flanks are composed of schists and quartzites of Serra da Mesa, group (1.1 - 1.2 b.y. old, Uruaçuano cycle). Posttectonic pegmatoid granites and several pegmatites are associated with that complex. These pegmatites are zoned and the majority shows both mineralogical and textural internai zonning. Mineralogical, petrological and geochemical studies compled with field observations showed that there are two distinct pegmatite generations: syenitic pegmatites consisting of plagioclase, K-feldspar, biotite, and zircon; and granitic pegmatites composed of K-feldspar, plagioclase, quartz, biotite muscovite, amphibole, garnet and beryl. The analysis of these data indicated that these bodies are genetically related to the magmatic events that generated both the alkaline rocks and the pegmatoid granite at different periods of time. The granitic magmatism was developed in the posttectonic phase of the Uruaçuano cycle. In this region there are disseminated primary zircon and corindon deposits associated with the alkaline rocks as well as secondary (alluvial and colluvial) deposits of these mineral derived from the primary bodies by weathering and residual concentration processes.pt_BR
dc.description.sponsorshipCNPq - Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológicopt_BR
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Parápt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectGeologiapt_BR
dc.subjectRochas alcalinaspt_BR
dc.subjectPegmatitospt_BR
dc.subjectGranitos pegmatóidespt_BR
dc.subjectPeixe - GOpt_BR
dc.titlePegmatitos do complexo alcalino de Peixe - Goiáspt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentInstituto de Geociênciaspt_BR
dc.publisher.initialsUFPApt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS EXATAS E DA TERRA::GEOCIENCIAS::GEOLOGIA::PROSPECCAO MINERALpt_BR
dc.contributor.advisor1SÁ, José Haroldo da Silva-
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/9442263243312377pt_BR
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/0495476120349994pt_BR
dc.description.resumoNa região da bacia do rio das Almas, município de Peixe, centro-norte de Goiás, ocorre um complexo de rochas alcalinas gnaissificadas, constituído de nefelina-sienitos, sienitos e granitos. Este complexo ocupa o núcleo de um braquianticlinal, com o eixo principal estendendo-se por mais de 30 km na direção submeridiana e cujos flancos são formados por xistos e quartzitos do Grupo Serra da Mesa. Associados a estas rochas ocorrem granitos pegmatóides de carater pós-tectônico e vários corpos de pegmatitos que apresentam uma distribuição espacial zonada e a grande maioria exibe um zoneamento interno tanto mineralógico como textural. Estudos mineralógicos, petrográficos e geoquímicos associados às relações de campo, indicaram duas gerações distintas de pegmatitos: pegmatitos sieníticos - constituídos de placioclásio, K-feldspatos, biotita, ilmenita, alanita, monazita, apatita, zircão e pegmatitos graníticos - constituídos de K-feldspatos, plagioclásio quartzo, biotita, moscovita, anfibólio, granada, berilo. Os resultados das pesquisas mostraram que estes corpos estão geneticamente relacionados aos respectivos eventos magmáticos que geraram as rochas alcalinas e os granitos pegmatóides. Os dados obtidos indicam ainda, que estes eventos magmáticos se desenvolveram em períodos de tempo diferentes: o magmatismo alcalino de evolução pré-Uruaçuana e o magmatismo granítico que se desenvolveu na fase pós-tectônica do ciclo Uruaçuano. O complexo alcalino e os pegmatitos sieníticos foram afetados na fase principal de metamorfismo e deformação o Grupo Serra da Mesa. Ocorrem ainda na região, depósitos primários de zircão e coridon, disseminados nas rochas alcalinas, em teores que chegam localmente a 5 % da rocha; e depósitos secundários (coluvionares e aluvionares), que podem apresentar concentração destes minerais em teores da ordem de até 30%. A semelhança física e cristalográfica dos constituintes destes depósitos, associados as relações de campo, indicaram que os depósitos coluvionares e aluvionares derivaram daqueles primários, por processos de intemperismo e concentração residual.pt_BR
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Geologia e Geoquímicapt_BR
Appears in Collections:Dissertações em Geologia e Geoquímica (Mestrado) - PPGG/IG

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertacao_PegmatitosComplexoAlcalino.pdf6,97 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons