Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/8720
metadata.dc.type: Artigo de Periódico
Issue Date: Apr-2017
metadata.dc.creator: SILVA, Maria de Nazaré Moraes da
SILVA, Marília de Nazaré Ferreira
SILVA, Walkyria Alydia Grahl Passos Magno e
Title: Autonomia parkatêjê para preservar sua língua nativa: me ikwy tekjê ri
Other Titles: Parkatêjê autonomy to help preserve their native language: me ikwy tekjê ri
Citation: SILVA, Maria de Nazaré Moraes da ; FERREIRA, Marília de Nazaré Silva ; SILVA, Walkyria Alydia Grahl Passos Magno e. Autonomia Parkatêjê para preservar sua língua nativa: me ikwy tekjê ri. Educação & Sociedade, Campinas, 2017. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-73302017005003101&lng=pt&nrm=iso>. Acesso em: 19 jun. 2017. Epub 13-Abr-2017. <http://dx.doi.org/10.1590/es0101-73302016125693>.
metadata.dc.description.resumo: A partir da Constituição de 1988, o ensino formal no Brasil passou por modificações e, hoje em dia, as escolas buscam adequar suas ações ao atual paradigma educacional. As comunidades indígenas demarcam lugar nessa discussão, a exemplo dos Parkatêjê, habitantes da Reserva Mãe Maria, no Pará. O presente artigo caracteriza-se como uma pesquisa bibliográfica que reúne informações acerca da iniciativa desse povo para preservar a sua cultura. Também levanta dados sobre a implantação do ensino formal no país e sobre a autonomia, um fenômeno relacionado às práticas pedagógicas contemporâneas. Destaca-se que a Educação Escolar Indígena (EEI) ainda se mostra embrionária em relação à preservação de línguas nativas, por isso a necessidade de estudos etnográficos em escolas indígenas. Por fim, o artigo ressalta a importância de divulgação da experiência Parkatêjê sobre a validação de sua própria cultura.
Abstract: After the 1988 Constitution, formal education in Brazil suffered many changes. Nowadays, schools tend to adapt their actions to the current educational paradigm, and indigenous communities take a stand in this matter. One said community is the Parkatêjê, inhabitants of the Mãe Maria Reservation Area, in Pará. This paper, based on published materials, gathers information about the initiative of this community to preserve its culture. It also brings data about the implementation of formal education among indigenous people and about autonomy, a phenomenon related to current pedagogical practices. This text highlights the fact that Indigenous Education has not yet matured with regards to the preservation of native languages and suggests that ethnographical studies should be carried out in indigenous schools. The text also aims at helping to spread the word about the Parkatêjê experience in valuing its own culture.
Keywords: Língua parkatejê
Educação indígena
Comunidade indígena
Preservação de línguas nativas
Práticas pedagógicas
Series/Report no.: Educação & Sociedade
ISSN: 1678-4626
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal do Pará
metadata.dc.publisher.initials: UFPA
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Appears in Collections:Artigos Científicos - ILC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Artigo_AutonomiaParkatejePreservar.pdf233,59 kBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons