Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/9080
metadata.dc.type: Tese
Issue Date: 2014
metadata.dc.creator: PINTO, Sônia Claudia Almeida
metadata.dc.contributor.advisor1: BICHARA, Cléa Nazaré Carneiro
metadata.dc.contributor.advisor-co1: PINHEIRO, Maria da Conceição Nascimento
Title: Avaliação da vulnerabilidade do potencial de endemização da esquistossomose mansônica no Distrito de Mosqueiro Belém, Pará
Citation: PINTO, Sônia Claudia Almeida. Avaliação da vulnerabilidade do potencial de endemização da esquistossomose mansônica no Distrito de Mosqueiro Belém, Pará. 2014. 127 f. Tese (Doutorado) – Universidade Federal do Pará, Núcleo de Medicina Tropical, Belém, 2014. Programa de Pós-Graduação em Doenças Tropicais.
metadata.dc.description.resumo: A esquistossomose mansônica (EM) é uma doença parasitária endêmica que ocorre em pelo menos 74 países com adoecimento de 25 milhões de pessoas, inclusive do Brasil. Está relacionada a fatores socioeconômicos e ambientais, com ênfase aos movimentos migratórios que contribuem para a expansão do agravo. No norte do Brasil somente o Estado do Pará tem foco deste agravo, sendo o principal no município de Belém. O crescimento urbano desordenado através da ocupação de áreas periféricas da região metropolitana de Belém tem gerado importantes impactos sociais e ambientais, atingindo áreas de preservação ambiental. Sob uma perspectiva ecossistêmica, o estudo avaliou a possibilidade de expansão da EM na área insular de um dos distritos administrativos de Belém, o de Mosqueiro (DAMOS), onde realizou-se a caracterização ambiental, inquérito malacológico, coproscópico e populacional, Foram utilizadas técnicas de georreferenciamento para análise espacial da área de estudo, aplicação de questionário de entrevista em domicílio e coleta de material para exame parasitológico. A abordagem adotada para determinação do calculo amostral teve como base o território de cobertura da estratégia saúde da familia da Secretaria Municipal de Saúde de Belém. Dessa forma, realizou-se o zoneamento da área de estudo, onde foram identificados criadouros de Biomphalaria s.p. Adotou-se um buffer de raio de 50m (norte, sul, leste, oeste), a partir de cada criadouro. Dentro desse raio de abrangência, com o auxílio da técnica de GPS, definiu-se uma amostra de 491 residências com estimativa de 5,31 moradores por cada domicílio, com a exclusão dos domicílios fechados ou abandonados, obteve-se a amostra de 283 domicílios para visitação com 421 participantes. Foi necessário criar o índice de vulnerabilidade a esquistossomose (IVE) para obter melhores informações quanto a interpretação dos dados obtidos. Os resultados mostraram que o DAMOS apresenta todas as características ambientais e populacionais das diversas áreas endêmicas do Brasil; o inquérito malacológico identificou 30 criadouros do planorbídeo; presença da espécie B. straminea não infectado pelo Schistosoma mansoni; baixissima cobertura de rede de esgoto, água e aumento do processo migratório em áreas de ocupação desordenada com populações oriundas de áreas endêmicas para EM. A maioria dos participantes do estudo residem em áreas consideradas de média vulnerabilidade, contudo 16% esta em áreas de alta vulnerabilidade; a área de Carananduba foi considerada a de mais alta vulnerabilidade e com maior potencial de risco para entrada da EM no distrito de Mosqueiro. A análise espacial da vulnerabilidade a esquistossomose na área de estudo, permitiu não somente respaldar a hipótese da endemização da EM no DAMOS, mas demonstrar onde pode ocorrer o primeiro foco, quais, e onde estão os maiores fatores de risco. Este estudo pode contribuir nos processos de gestão em saúde pública com a implantação de medidas preventivas de educação em saúde, vigilância epidemiológica e ambiental.
Abstract: Schistosomiasis mansoni (SM) is an endemic parasitic disease that occurs in at least 74 countries with illness of 25 million people, including Brazil. It is related to socioeconomic and environmental factors, with emphasis on migratory movements that contribute to the spread of this disease. In northern Brazil only the state of Para has focus of this disease, the main in the city of Belem.The urban sprawl through the occupation of peripheral areas of the metropolitan area of Belem has generated significant social and environmental impacts, reaching areas of environmental preservation.From an ecosystemic perspective, the study assessed the possibility of expansion of SM in the insular area of the one administrative districts of Belem, in Mosqueiro (DAMOS), where there was the environmental characterization, malacological, parasitological and population surveys. Georeferencing techniques were used for spatial analysis of the study area, interview questionnaire at home and collection of material for parasitological examination. The approach adopted for determining the sample size calculation was based on the territory coverage of the family health strategy of the Belem Municipal Health Department. Thus, was realized the zoning of the study area, where Biomphalaria sp. breeding places were found. And was adopted a 50m radius buffer (north, south, east, west), from each breeding. Inside this area size, with the help of GPS technology, has set up a sample of 491 households with an estimate of 5.31 residents per household, with the exclusion of closed or abandoned households obtained the sample of 283 households for visitation with 421 participants. It was necessary to create the schistosomiasis vulnerability index (SVI) for better information with regard the interpretation of the data. The results showed that the DAMOS presents all environmental and population characteristics of the different endemic areas of Brazil; the malacological survey identified 30 breeding of planorbids; presence of the species B. straminea not infected with S. Mansoni; very low sewage network coverage, water and increase the migratory process in disordered occupation areas with populations from endemic areas for SM.The majority of study participants reside in areas considered of medium vulnerability, however 16% are in areas of high vulnerability; the area of Carananduba was considered the highest susceptibility and increased risk potential for entry of SM in Mosqueiro district.The spatial analysis of vulnerability to schistosomiasis in the study area, has led not only support the hypothesis of endemicity of SM in DAMOS, but to show where the first outbreak may occur, what and where the major risk factors are.This study may help in the management processes in public health with the implementation of preventive measures of health education, epidemiological and environmental surveillance.
Keywords: Doenças infecciosas e parasitárias
Ecoepidemiologia
Esquistossomose mansônica
Mosqueiro - PA
Belém - PA
Pará - Estado
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::SAUDE COLETIVA::EPIDEMIOLOGIA
CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::SAUDE COLETIVA::SAUDE PUBLICA
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal do Pará
metadata.dc.publisher.initials: UFPA
metadata.dc.publisher.department: Núcleo de Medicina Tropical
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Doenças Tropicais
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Appears in Collections:Teses em Doenças Tropicais (Doutorado) - PPGDT/NMT

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Tese_AvaliacaoVulnerabilidadePotencial.pdf3,25 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons