Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/9086
metadata.dc.type: Tese
Issue Date: 29-Nov-2014
metadata.dc.creator: OLIVEIRA, Alexandre Rodrigo Batista
metadata.dc.contributor.advisor1: SOUZA, Givago da Silva
Title: Avaliação da sensação posicional de articulações dos membros superiores em sujeitos expostos cronicamente ao metilmercúrio
Citation: OLIVEIRA, Alexandre Rodrigo Batista. Avaliação da sensação posicional de articulações dos membros superiores em sujeitos expostos cronicamente ao metilmercúrio. 2014. 68 f. Tese (Doutorado) – Universidade Federal do Pará, Núcleo de Medicina Tropical, Santarém, 2014. Programa de Pós-Graduação em Doenças Tropicais.
metadata.dc.description.resumo: A exposição ao mercúrio em algumas bacias hidrográficas da Amazônia tem caráter crônico e de intensidade leve a moderada. Comunidades da bacia do Rio Tapajós têm sido monitoradas quanto aos níveis de mercúrio no cabelo ao longo dos últimos 20 anos e observou-se que a concentração de mercúrio no cabelo dessas pessoas apresenta níveis altos quando comparados com outras regiões ribeirinhas sem atividade garimpeira próxima. Nos acidentes acontecidos em Minamata no Japão, um dos sintomas mais comuns foi a perda da função somestésica. A propriocepção é uma função somestésica que pode ser usada para monitorar os efeitos da exposição prolongada ao mercúrio nas populações. Este trabalho objetiva estudar a sensação posicional de articulações do membro superior de sujeitos expostos cronicamente ao mercúrio e com níveis altos nos últimos 3 anos e comparar os resultados desta avaliação com aqueles obtidos em populações com menor exposição ao metilmercúrio. Cinquenta e sete voluntários aceitaram participar deste estudo, sendo que 23 sujeitos pertenceram ao grupo exposto cronicamente ao mercúrio da comunidade de Barreiras e 34 sujeitos pertenceram ao grupo com menor exposição ao mercúrio da comunidade de Alter do Chão. Cada sujeito teve as sensações posicionais das articulações do ombro, cotovelo e punho avaliadas por 3 vezes nas condições de olho aberto e fechado. A avaliação consistiu em ensinar o sujeito a movimentar um segmento do membro superior (antebraço, braço ou mão) a partir de uma posição neutra até uma posição articular alvo. Cada vez que o sujeito terminava o movimento era fotografada a posição final com câmera fotográfica digital de alta resolução espacial e temporal. Para calcular a amplitude articular ao fim do movimento foi usado o programa KINOVEA®, no qual permite abrir a foto e usar uma ferramenta digital para medir a angulação entre o segmento proximal e distal da articulação em questão. Os valores de amplitude articular médio para a condição de olho aberto foram estatisticamente maiores no grupo exposto que no grupo controle em todas as articulações, enquanto para a condição de olho fechado os valores do grupo exposto foi estatisticamente menor que no grupo controle apenas na articulação do punho. Não houve diferença estatística para a diferença relativa dos valores angulares de posicionamento articular entre os grupos estudados em todas as articulações estudadas. O grupo exposto apresentou menor coeficiente de variação para a condição de teste com o olho aberto nas articulações do punho e cotovelo. O grupo exposto apresentou maior coeficiente de variação para a condição de teste com o olho fechado apenas na articulação do punho. Os valores de diferença angular foram sequencialmente maiores das articulações proximais para a articulação distal no grupo exposto, no entanto no grupo controle a diferença angular foi semelhante em todas as articulações. Os sujeitos cronicamente expostos ao mercúrio apresentaram leves alterações de sensação da posição articular quando comparadas com um grupo controle. A avaliação proprioceptiva pode ser uma ferramenta barata para a avaliação dos efeitos do mercúrio sobre a saúde de populações ribeirinhas expostas ao metal.
Abstract: The Exposure of mercury in some watersheds in the Amazon has chronic character and a mild and moderate intensity. Communities of the basin in the Tapajos River has been monitored about the levels of mercury in the hair over the past 20 years and it was observed that the concentration of mercury in the hair of these people has high levels when compared with other riparian regions, without gold mining activities. In accidents occurred on Minamata in Japan, one of the most common symptoms was the loss of the somestetic function. Proprioception is a somestetic function that can be used to monitor the effects of prolonged exposure to mercury in populations. This work aims to study the sensation of positional joints of upper limb of subjects chronically exposed to mercury and with high levels in the last 3 years and compare the results of this assessment with those obtained in populations with less exposure to methylmercury. Fifty-seven volunteers have agreed to participate in this study, 23 of which belonged to group subjects chronically exposed to mercury from the community of barriers and 34 subjects belonged to the group with lower exposure to mercury from the community of Alter do Chão. Each subject had the positional sensations of joints of the shoulder, elbow and wrist evaluated by 3 times under conditions of open and closed eye. The evaluation consisted of teaching the subject to move a segment of the upper limb (forearm, hand or arm) from a neutral position to a position to articulate target. Each time the subject ended the movement was photographed the final position with digital photo camera of high resolution spatial and temporal. To calculate the articular amplitude at the end of the movement was used the program KINOVEA®, in which allows you to open the photo and use a digital tool to measure the angulation between the proximal and distal segment of the joint in question. Middle articular amplitude values for the open eye condition were statistically higher in the exposed group than in the control group in all the joints, while for the closed eye condition the values exposed group was statistically lower than in the control group only in the wrist joint. There was no statistical difference for the relative difference of angular joint positioning values between the study groups in all joints examined. The exposed group showed lower coefficient of variation for the test condition with the eye open in the joints of the wrist and elbow. The exposed group showed the highest coefficient of variation for the test condition with the eye closed only in the wrist joint. The angular difference values were sequentially higher proximal joints to the distal articulation in the exposed group, however in the control group the angular difference was similar in all the joints. The subjects chronically exposed to mercury showed slight alterations of the joint position sensation when compared with a control group. Proprioceptive evaluation can be an inexpensive tool for the assessment of the effects of mercury on the health of coastal populations exposed to the metal.
Keywords: Intoxicação
Somestesia
Propriocepção
Mercúrio
Alter do Chão (PA)
Santarém (PA)
Pará - Estado
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::SAUDE COLETIVA
CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::FISIOLOGIA::FISIOLOGIA GERAL::CINESIOLOGIA
CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::FARMACOLOGIA::TOXICOLOGIA
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal do Pará
metadata.dc.publisher.initials: UFPA
metadata.dc.publisher.department: Núcleo de Medicina Tropical
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Doenças Tropicais
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Appears in Collections:Teses em Doenças Tropicais (Doutorado) - PPGDT/NMT

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Tese_AvaliacaoSensacaoPosicional.pdf1,56 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons