Please use this identifier to cite or link to this item: http://10.7.2.42:8080/jspui/handle/2011/9100
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.creatorSILVA, Luiz Fernando Gouvêa e-
dc.date.accessioned2017-09-21T16:50:26Z-
dc.date.available2017-09-21T16:50:26Z-
dc.date.issued2014-11-28-
dc.identifier.citationSILVA, Luiz Fernando Gouvêa e. Fatores clínicos e laboratoriais da doença pelo HIV na composição corporal, força muscular, nível de atividade física, lipodistrofia e sua repercussão na qualidade de vida. 2014. 124 f. Tese (Doutorado) – Universidade Federal do Pará, Núcleo de Medicina Tropical, Belém, 2014. Programa de Pós-Graduação em Doenças Tropicais.pt_BR
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/9100-
dc.description.abstractThe aim of this study was to analyze the association between clinical and laboratory factors of HIV disease on body composition, muscle strength, physical activity levels, the lipodystrophy syndrome and the influence of these factors on the quality of life of patients. The sample consisted of 219 HIV-infected patients, outpatients of the municipality of Santarem - PA. Sociodemographic information, clinical and laboratory profiles of the patients were collected as well as evaluations according to body composition, grip strength, physical activity levels, lipodystrophy and quality of life. Data were analyzed descriptively and inferentially, through the facilities of the software Graphpad Prism 3.0 and BioEstat 5.0, adopting a significance level of p <0.05. Sociodemographic results showed a higher frequency in males (59%), aged 28-37 years (35.2%), eight years of schooling or more (67.6%), parda ethnicity (73%), civil singleness (50.2%), income equal to or less than 2 minimum wages (76.8%), unemployed (17.1%). Clinically, most patients were on ART (89%) had a diagnosis of Aids (51.1%), diabetes was most frequent among the comorbidities (40%), tuberculosis between the co-infections (32.56%) and toxoplasmosis among other infections (51.43%), the most commonly used regimen was AZT/3TC/EFV (43.2%) and mixed lipodystrophy predominated (44.6%). It was observed that regimen AZT/3TC/LPV-r decreases muscle mass, arm muscle area (AMA) and dominant force in relation to the scheme consisting of AZT/3TC/EFV. Regarding associations, note that BMI was associated with the time of HIV infection, the percentage of fat related to gender and income, lipodystrophy with age, use of ART, time of infection and ART, the circumference of the abdomen (CAb) with gender, age, education, duration of infection and ART, the waist-hip ratio (WHR) with age, education and time to ART. For biochemical, immunological and hemoglobin markers was no association between BMI and glucose and triglyceride, percentage fat with total cholesterol and triglycerides, lipodystrophy with viral load, triglyceride and total cholesterol, the CAb with viral load, triglyceride and hemoglobin, WHR with glucose, triglyceride and total cholesterol. The AMA was higher in patients without IP in the ART regimen, with time of infection above 50 months and in males. The strength of the dominant and non-dominant handgrip were higher for males, not brown, not using IP in ART and normal concentration of hemoglobin. In addition, patients aged 60-68 years showed values of dominant and non-dominant force lower than other age groups. According to quality of life was observed lower scores for concern related to confidentiality and financial, were the largest ever with professional confidence and concern about medication. We can concluded that the presence of lipodystrophy, inadequate CAB and WHR caused changes in total cholesterol and triglyceride. Time of HIV and high ART positively associated with lipodystrophy, changed CAB and WHR. The active patients showed better scores for the overall function, life satisfaction, concerns about confidentiality and the overall average scores compared to inactive.pt_BR
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Parápt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectDoenças do sistema imunológicopt_BR
dc.subjectLipodistrofiapt_BR
dc.subjectHIV (Vírus)pt_BR
dc.subjectAIDS (Doença)pt_BR
dc.subjectQualidade de vidapt_BR
dc.subjectComposição corporalpt_BR
dc.subjectForça de preensão manualpt_BR
dc.subjectNível de atividade físicapt_BR
dc.subjectSantarém - PApt_BR
dc.subjectPará - Estadopt_BR
dc.titleFatores clínicos e laboratoriais da doença pelo HIV na composição corporal, força muscular, nível de atividade física, lipodistrofia e sua repercussão na qualidade de vidapt_BR
dc.typeTesept_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentNúcleo de Medicina Tropicalpt_BR
dc.publisher.initialsUFPApt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::SAUDE COLETIVA::SAUDE PUBLICApt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::BIOQUIMICApt_BR
dc.contributor.advisor1XAVIER, Marília Brasil-
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/0548879430701901pt_BR
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/2109467799397782pt_BR
dc.description.resumoO objetivo deste estudo foi analisar a associação entre fatores clínicos e laboratoriais da doença pelo HIV na composição corporal, força muscular, nível de atividade física, na síndrome da lipodistrofia e a influência desses fatores na qualidade de vida dos pacientes. A amostra foi composta por 219 pacientes infectados pelo HIV, atendidos em um ambulatório do município de Santarém – PA. Foram coletadas informações sociodemográficas, do perfil clínico e laboratorial dos pacientes, bem como foram avaliados quanto à composição corporal, força de preensão manual, nível de atividade física, lipodistrofia e qualidade de vida. Os dados foram analisados de forma descritiva e inferencial, por meio dos recursos dos softwares Graphpad Prism 3.0 e BioEstat 5.0, adotando-se o nível de significância de p<0.05. Os resultados sociodemográficos demonstraram maiores frequências para o gênero masculino (59%), faixa etária de 28-37 anos (35.2%), escolaridade de 8 anos ou mais (67.6%), etnia parda (73%), estado civil solteiro (50.2%), renda igual ou inferior a 2 salários mínimos (76.8%), desempregados (17.1%). Clinicamente, a maioria dos pacientes utilizavam a TARV (89%), tinham diagnóstico de Aids (51.1%), a diabetes foi mais frequente entre as comorbidades (40%), a tuberculose entre as co-infecções (32.56%) e a neurotoxoplasmose entre as outras infecções (51.43%); o esquema terapêutico mais utilizado foi a AZT/3TC/EFV (43.2%) e a lipodistrofia mista predominou (44.6%). Observou-se que o esquema AZT/3TC/LPV-r diminui a massa muscular, a área muscular do braço (AMB) e a força dominante em relação ao esquema constituído por AZT/3TC/EFV. Com relação às associações, nota-se que o IMC foi associado ao tempo de infecção pelo HIV, o percentual de gordura com o gênero e renda, a lipodistrofia com a idade, uso de TARV, tempo de infecção e uso de TARV, a circunferência do abdome (CAb) com o gênero, idade, escolaridade, tempo de infecção e de TARV, a relação cintura-quadril (RCQ) com a idade, escolaridade e tempo de TARV. Para os marcadores bioquímicos, imunológicos e de hemoglobina houve associação do IMC com a glicose e triglicerídeo, do percentual de gordura com o triglicerídeo e colesterol total, a lipodistrofia com a carga viral, triglicerídeo e colesterol total, a CAb com a carga viral, triglicerídeo e hemoglobina, a RCQ com a glicose, triglicerídeo e colesterol total. A AMB foi maior nos pacientes sem IP no esquema da TARV, com tempo de infecção acima de 50 meses e no gênero masculino. A força de preensão manual dominante e não dominante apresentaram-se maiores para o gênero masculino, não pardo, não uso de IP na TARV e concentração normal de hemoglobina. Além disso, os pacientes na faixa etária de 60-68 anos apresentaram valores de força dominante e não dominante inferiores às outras faixas etárias. Para a qualidade de vida observou-se menores escores para a preocupação com o sigilo e financeira, já os maiores ficaram com a confiança profissional e preocupação com a medicação. Conclui-se que a presença da lipodistrofia, CAb e RCQ inadequados ocasionaram alterações no triglicerídeo e colesterol total. O tempo de HIV e da TARV elevados associaram positivamente com a lipodistrofia, CAb e RCQ alterados. Os pacientes ativos demonstraram melhor escores para a função geral, satisfação com a vida, preocupação com o sigilo e a média geral dos domínios em relação aos inativos.pt_BR
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Doenças Tropicaispt_BR
Appears in Collections:Teses em Doenças Tropicais (Doutorado) - PPGDT/NMT

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Tese_FatoresClinicosLaboratoriais.pdf1,8 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons