Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/9215
Compartilhar:
Type: Dissertação
Issue Date: 20-Dec-2012
Authors: MELO, Gileno Edu Lameira de
First Advisor: BICHARA, Cléa Nazaré Carneiro
Title: Perfil antropométrico, qualidade de vida e nível de atividade fisica de pessoas vivendo com HIV/AIDS em Altamira-PA
Citation: MELO, Gileno Edu Lameira de. Perfil antropométrico, qualidade de vida e nível de atividade fisica de pessoas vivendo com HIV/AIDS em Altamira-PA. 2012. 81 f. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal do Pará, Núcleo de Medicina Tropical, Santarém, 2012. Programa de Pós-Graduação em Doenças Tropicais.
Resumo: Introdução: O vírus HIV e a aids já atingiram mais de 33 milhões de pessoas no mundo e 600.000 no Brasil, que foram alcançados em múltiplas dimensões sociais e de saúde com impacto no seu perfil epidemiológico quanto a heterossexualização, feminização, interiorização e pauperização deste agravo, além de sofrerem os efeitos orgânicos e metabólicos ocasionados pelo próprio vírus, a doença e a terapêutica especifica. Objetivo: Descrever o perfil antropométrico, da qualidade de vida e nível de atividade fisica de pessoas vivendo com HIV/aids em Altamira-PA. Metodologia: Estudo descritivo envolvendo pessoas vivendo com HIV/aids atendidas em Serviço de Assistência Especializada (SAE), que aceitaram participar da pesquisa de ambos os sexos, maiores de 20 anos, cujos dados sociodemográficos, clínicos, da contagem de linfócitos T CD4+ e carga viral foram obtidos de prontuários, e que responderam a questionário protocolar validado para avaliação da qualidade de vida WHOQOL HIV - Bref e o questionário Internacional de Atividade Física/IPAQ – versão curta; foi feita avaliação física individual para a coleta de medidas antropométricas como: peso, altura, Índice de Massa Corporal (IMC), circunferências e Relação Cintura-Quadril (RCQ). Os dados obtidos foram armazenados no Excel para processamento e análise estatística descritiva e inferencial. Resultados: a população foi composta de 29 mulheres (60,4%) e 19 (39,6%) homens, prevalecendo: faixa etária entre 40-49 anos (37,5%) e média de idade de 39,4 anos; baixa escolaridade (66,7%); e o grupo de solteiros, viúvos ou separados/divorciados (62,5%). Quanto ao nível de atividade física registrou-se que 64,6% da amostra são sedentárias, tendo 41,4% das mulheres com sobrepeso. Na distribuição das pessoas vivendo com HIV/aids houve diferença significativa (P=0,0013) na proporção do risco cardiovascular segundo o RCQ e sendo que mais de 70% estavam sob uso de terapia antirretroviral em média de 3,55 anos. Na avaliação da qualidade de vida de acordo com o WHOQOL HIV – Bref o escore que obteve a média mais positiva foi o domínio da Espiritualidade e o menor escore foi o domínio meio ambiente e observou-se ainda média significativamente menor (P=0,011) no domínio psicológico do grupo com T CD4+ (< 200). Não houve diferença significativa segundo a TARV. Conclusão: O SAE de Altamira-PA mostra a tendência epidemiológica mundial da pandemia HIV/aids quanto a feminização, pauperização e interiorização do agravo; O IMC pode refletir o comportamento mais comum nas mulheres com maior probabilidade de risco de doenças cardiovasculares. O IPAQ demonstrou que se tem uma população que a maior parte é sedentária, com indivíduos fisicamente inativos e com maior chance de sofrer com os efeitos da lipodistrofia, problemas metabólicos e alterações corporais pela ausência da atividade física e do exercício físico. De um modo geral, as observações mostraram-se semelhantes as da população geral o que pode ser reflexo da amostra reduzida de indivíduos avaliados. Há necessidade de estudos adicionais com ampliação amostral para melhor avaliação do nível de atividade física, qualidade de vida de PVHA, possibilitando propostas de intervenções especificas para pacientes que vivem com HIV/aids.
Abstract: Introduction: The HIV and AIDS has reached more than 33 million people in the world and 600,000 in Brazil,that were reached in multiple social and health dimensions with an impact on their epdemologic profile as heterosexualization, feminilization, interiorization and pauperization of this grievance, besides organic and metabolic effectsoccasioned by the virus itself, the sickness and specif treatment. Objetive: describe the anthropometric profile of life quality and and the le level of physical activities from people living with HIV/AIDS in Altamira—PA. Methodology: a descriptive study involving 48 people, from 20 years old on and both genders, living with HIV/AIDS attended at SAE in Altamira—PA, who accepted participate in this research whose socialdemografic and clinical dates, as the number of lymphocytes T CD4+ and viral load were taken from records, and asked a protocol questionaries authenticated to avaliation of life quality WHOQOL HIV – Bref and the International Physical Activity Questionary—IPAQ—short version; it was done an indinvidual physical avaliation to the collect of anthropometric measurements like weight, height, Body Mass Index(BMI),circumferences and Waist Hip Ratio(WHR). The obtained dates were saved on EXCEL to be processed and analysed by descriptive and inferentional statistic. Results: the statistical population was composed by 29 women (60,4%) and 19 men (39,6%) prevailing age between 40-49 years old (37,5%) and age average of 39,4 years old; low education (66,7%); the group of single, widow /widower or separated/divorced (62,5%). In the level of physical activity, it was observed that 64,6% of the population was sedentary, being 41,4% overweighted women. In the distribution of people living with HIV/AIDS there was a significative diference (P=0,0013) in the proportion of cardiovascular risk acording the WHR and of which 70% were using the antiretroviral therapy in the average of 3,55 years. In the avaliation of life quality according WHOQOL HIV—Bref the score of the most positive average found with the WHOQOL HIV—Brief was the mastery of Spirituality and the lowest score was the mastery of Environment. And it was also observed a significantly average (P=0,011) in the psychological domain of the group with TCD4+< 200. There was no significance ancording the TARV. Conclusion: the SAE from Altamira shows the epidemiological trends of global pandemic HIV/AIDS as to the feminilization, pauperization and interiorization of this sickness. The BMI may reflect the most common behavior in the women with high propbability of risk in cardiovascular diseases. The IPAQ demonstrated that there is a population which most part is sedentary, with members physically slothfull and with great chance to suffer with the effects of lipodystrophy, methabolic disorders and bodily changes by the lack of physical activity and physical exercises. Generally, the observations looked like the general population which can be a reflex of the small sample of evaluated pacients. There is the necessity of aditional researches with a bigger sample to well evaluate the prhysical activity level, life style of PVHA, enabling proposals of specific intervention to pacients who live with HIV/AIDS.
Keywords: Doenças infectocontagiosas
Antropometria
Qualidade de vida
Atividade física
HIV/AIDS
Altamira - PA
Pará - Estado
CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::SAUDE COLETIVA::SAUDE PUBLICA
CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::SAUDE COLETIVA::EPIDEMIOLOGIA
Country: Brasil
Publisher: Universidade Federal do Pará
Institution Acronym: UFPA
Department: Núcleo de Medicina Tropical
Program: Programa de Pós-Graduação em Doenças Tropicais
Appears in Collections:Dissertações em Doenças Tropicais (Mestrado) - PPGDT/NMT

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertacao_PerfilAntropometricoQualidade.pdf1,28 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons