Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/9277
metadata.dc.type: Dissertação
Issue Date: 27-Aug-2012
metadata.dc.creator: OLIVEIRA, Thaís Cristina Galdino de
metadata.dc.contributor.advisor1: DINIZ, Domingos Luiz Wanderley Picanço
metadata.dc.contributor.advisor-co1: DINIZ, Cristovam Wanderley Picanço
Title: Efeitos da estimulação multissensorial e cognitiva sobre o declínio cognitivo senil agravado pelo ambiente empobrecido das instituições de longa permanência
metadata.dc.description.sponsorship: CNPq - Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico
Citation: OLIVEIRA, Thaís Cristina Galdino de. Efeitos da estimulação multissensorial e cognitiva sobre o declínio cognitivo senil agravado pelo ambiente empobrecido das instituições de longa permanência. 2012. 116 f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal do Pará, Instituto de Ciências Biológicas, Belém, 2012. Programa de Pós-Graduação em Neurociências e Biologia Celular.
metadata.dc.description.resumo: O objetivo do presente trabalho foi investigar possíveis impactos da estimulação cognitiva e multissensorial sobre o desempenho de idosos institucionalizados e não institucionalizados no Mini Exame do Estado Mental (MEEM) e em testes de linguagem. Os participantes foram divididos em dois grupos pareados por anos de escolaridade e idade: 1) institucionalizados (n=25, 76,0 ± 6,9 anos de idade), que habitam em instituições de longa permanência e 2) não institucionalizados (n=17, 74,2 ± 4,0 anos de idade), que habitam na comunidade com suas famílias. O MEEM foi aplicado para selecionar voluntários cognitivamente saudáveis, os quais foram então submetidos à estimulação e avaliações neuropsicológicas e de linguagem. Compuseram as avaliações o MEEM e testes específicos de linguagem, incluindo nomeação de Boston, fluência verbal semântica (FVS) e fonológica (FVF), Bateria Montreal de Avaliação da Comunicação (MAC) e o Teste de Narrativa “Roubo de Biscoitos”. A intervenção multissensorial e cognitiva foi realizada em grupos de 10 voluntários submetidos a uma série de sessões de estimulação duas vezes por semana, durante seis meses, num total de 48 sessões. As sessões foram baseadas em exercícios de linguagem e memória com estímulos visuais, olfativos e auditivos, bem como atividades lúdicas, incluindo música, canto e dança. Ambos os grupos foram avaliados no início (antes das intervenções), no meio (após 24 sessões) e no final (após 48 sessões) da intervenção. Em comparação com o grupo não institucionalizado (comunidade), o grupo institucionalizado apresentou desempenhos inferiores em todas as tarefas em todas as janelas de tempo. Cada paciente foi comparado a si mesmo utilizando um índice de contraste (C) que foi concebido para expressar o desempenho de todos os testes em escala única (0 -1) de desempenho cognitivo. O índice de contraste foi estimado da seguinte forma: (C = (D – A) / (D + A), onde D representa o desempenho após a estimulação e A antes da estimulação). Todos os pacientes melhoraram seus desempenhos após a intervenção e o impacto foi significativamente maior no grupo institucionalizado. Sugerimos que o ambiente pobre de estimulos somato-motores e cognitivos, onde as pessoas vivem institucionalizadas está contribuindo para os menores índices cognitivos observados na primeira avaliação e pelo maior impacto do programa de estimulação neste grupo. Em comparação com o teste neuropsicológico clássico MEEM, os testes de linguagem parecem ser significativamente mais sensíveis para detectar alterações precoces no estado cognitivo. Tomados em conjunto, os resultados podem ter implicações para as políticas de saúde pública para a população idosa.
Abstract: The aim of the present report is to investigate possible impacts of cognitive and multisensory stimulation on the performances of institutionalized and community people in the mini-mental state examination (MMSE) and in language tests. Subjects were divided in two groups paired by years of school and age: 1) institutionalized (n = 25, 76.0 ± 6.9 years old) which inhabit in long-stay institutions and 2) non-institutionalized (n = 17, 74.2 ± 4.0 years old) which inhabit in the community with their families. MMSE was applied to select cognitively healthy volunteers which were subsequently submitted to the stimulation and neuropsychological and language assessments. MMSE and specific language tests, including Boston naming, semantic (VSF) and phonological (PSF) verbal fluencies, Montreal Communication Evaluation Battery (MAC) and the Boston cookie theft picture description task were done. The multisensory and cognitive intervention was applied in groups of 10 volunteers submitted to a series of stimulation sessions twice a week, over six months in a total of 48 sessions. Sessions were based on language and memory exercises, visual, olfactory and auditory stimulus, as well as ludic activities including music, sing and dance. Both groups were assessed at the beginning (before interventions), in the middle (after 24 sessions) and at the end (after 48 sessions) of intervention. As compared to the non-institutionalized (community) group, the institutionalized one showed lower performances in all tasks in all time windows. Each patient was compared with himself using a contrast index (C) that was designed to be able to express performances of all tests in a single (0 -1) scale of cognitive performances. The contrast index was estimated as follow: (C = (D – A) / (D + A), where D corresponds to the scores before stimulation and A after stimulation). All patients improve their performances after intervention and the impact was significantly higher in the institutionalized group. We suggest that the impoverished environment where institutionalized people live is contributing to the lower cognitive scores observed at the first assessment and by the higher impact of the stimulation program in this group. As compared to the classic MMSE neuropsychological test, language tests seem to be much significantly more sensitive to detect early changes in the cognitive status. Taken together the results may have implications for public health policies dedicated to the aged population.
Keywords: Idosos
Testes neuropsicológicos
Linguagem e memória
Programa de Estimulação Multissensorial e Cognitiva
Declínio cognitivo
Instituição de longa permanência para idosos
Envelhecimento
Estimulação multisensorial
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::FISIOLOGIA::FISIOLOGIA GERAL::NEUROFISIOLOGIA
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal do Pará
metadata.dc.publisher.initials: UFPA
metadata.dc.publisher.department: Instituto de Ciências Biológicas
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Neurociências e Biologia Celular
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Appears in Collections:Dissertações em Neurociências e Biologia Celular (Mestrado) - PPGNBC/ICB

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertacao_EfeitosEstimulacaoMultissensorial.pdf2,13 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons