Por favor, use este identificador para citar o enlazar este ítem: http://repositorio.ufpa.br:8080/jspui/handle/2011/9282
Tipo: Dissertação
Fecha de publicación : 23-may-2011
Autor(es): FERREIRA, Denis Vieira Gomes
Primer Orientador: SALGADO, Claudio Guedes
Título : Detecção molecular e sorológica da infecção por Mycobacterium Leprae em casos e comunicantes de hanseníase e escolares de Oriximiná (PA)
metadata.dc.description.sponsorship: FAPESPA - Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas
Citación : FERREIRA, Denis Vieira Gomes. Detecção molecular e sorológica da infecção por Mycobacterium Leprae em casos e comunicantes de hanseníase e escolares de Oriximiná (PA). 2011. 95 f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal do Pará, Instituto de Ciências Biológicas, Belém, 2011. Programa de Pós-Graduação em Neurociências e Biologia Celular.
Resumen: A hanseníase é uma doença infecciosa crônica, que acomete primariamente pele e nervos periféricos, e suas principais manifestações clínicas são lesões com alterações de pigmentação e sensibilidade. Seu agente etiológico é o Mycobacterium leprae, um bacilo intracelular obrigatório, álcool ácido resistente em forma de bastão reto ou ligeiramente curvo. A transmissão ocorre através das vias aéreas superiores, e o padrão imunológico do hospedeiro varia desde uma elevada resposta imune mediada por células, conhecida como resposta do tipo Th1, a uma alta susceptibilidade a infecção com elevada resposta imune humoral, resposta do tipo Th2. Este estudo teve como objetivo, examinar clinicamente e correlacionar informações sócioepidemiológicas com os níveis de anticorpos IgM anti-PGL-1 no plasma, e a detecção por biologia molecular do M. leprae em swab nasal de casos e comunicantes de hanseníase notificados entre 2004 e 2008, além de escolares da rede pública de ensino do município de Oriximiná-Pará. Os resultados demonstram que: 1) os pacientes de hanseníase possuem condições precárias de habitação e alimentação, com quase 50% de privação alimentar; 2) aproximadamente 45% da população clinicamente saudável apresenta IgM anti-PGL-1 positivo, independente da idade, período de convivência com casos-índices ou presença ou ausência da cicatriz de BCG e; 3) o DNA do M. leprae é encontrado em 15 a 30% de comunicantes e casos, e em apenas 1,6% dos estudantes, não apresentando correlação com ELISA IgM anti-PGL- 1, com a forma clínica da doença ou com o tempo de evolução da hanseníase em indivíduos tratados com PQT nos 5 anos antes da coleta dos dados. Desta forma, a positividade do ELISA IgM anti-PGL-1 parece indicar a magnitude da exposição de uma população ao M. leprae, podendo contribuir para estudos epidemiológicos e na definição de grupos populacionais prioritários para a realização de busca ativa de casos de hanseníase em uma determinada comunidade.
Resumen : Leprosy is a chronic infectious disease that primarily affects skin and peripheral nerves and its clinical signs are lesions with abnormal pigmentation and sensitivity. Its etiologic agent is Mycobacterium leprae, an obligate intracellular bacillus, acid fast rod-shaped straight or slightly curved. The transmission occurs through the upper airway, and the default host immune ranges from a high cell-mediated immune response, known as Th1 response, a high susceptibility to infection with high humoral immune response, Th2 response. This study aimed to examine clinical and socio-epidemiological information to correlate with levels of IgM anti-PGL-1 in plasma, and molecular detection of M. leprae in nasal swabs from cases and contacts of leprosy between 2004 and 2008, and schoolchildren from public schools in the city of Oriximiná Para. The results show that: 1) leprosy patients have poor housing and food, with almost 50% of food deprivation, 2) approximately 45% of clinically healthy presents IgM anti-PGL-1 positive, regardless of age, period of living with index cases or the presence or absence of a BCG scar and 3) the DNA of M. leprae is found in 15- 30% of cases and contacts, and only 1.6% of students did not show correlation with ELISA IgM anti-PGL-1, with the clinical form of the disease or the duration of the leprosy patients treated with MDT in the 5 years before data collection. Thus, the positivity of ELISA IgM anti-PGL-1 seems to indicate the magnitude of the exposure of a population to M. leprae, which may contribute to epidemiological studies and the definition of priority population groups to conduct active case finding of leprosy in a given community.
Palabras clave : Hanseníase
Mycobacterium leprae
Detecção molecular
Doença infectocontagiosa
Soroepidemiologia
CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::SAUDE COLETIVA::EPIDEMIOLOGIA
País: Brasil
Editorial : Universidade Federal do Pará
Sigla da Instituição: UFPA
Instituto: Instituto de Ciências Biológicas
Programa: Programa de Pós-Graduação em Neurociências e Biologia Celular
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Aparece en las colecciones: Dissertações em Neurociências e Biologia Celular (Mestrado) - PPGNBC/ICB

Ficheros en este ítem:
Fichero Descripción Tamaño Formato  
Dissertacao_DeteccaoMolecularSorologica.pdf4,63 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Este ítem está sujeto a una licencia Creative Commons Licencia Creative Commons Creative Commons