Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/9284
metadata.dc.type: Dissertação
Issue Date: 14-Apr-2011
metadata.dc.creator: BARRETO, Leilane de Holanda
metadata.dc.contributor.advisor1: DINIZ JUNIOR, José Antônio Picanço
Title: Neuropatologia experimental induzida pelos Rabdovírus Itacaiunas e Curionopolis: um estudo da resposta imune inata
metadata.dc.description.sponsorship: CAPES - Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior
Citation: BARRETO, Leilane de Holanda. Neuropatologia experimental induzida pelos Rabdovírus Itacaiunas e Curionopolis: um estudo da resposta imune inata. 2011. 66 f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal do Pará, Instituto de Ciências Biológicas, Belém, 2011. Programa de Pós-Graduação em Neurociências e Biologia Celular.
metadata.dc.description.resumo: Muitos esforços têm sido dedicados para o entendimento da neuropatogênese das encefalites virais a partir de trabalhos experimentais. Porém, poucos estudos investigaram a neuropatologia experimental de rabdovírus amazônicos, como a induzida pelos vírus Itacaiunas e Curionopolis, recentemente agrupados em um novo gênero denominado Bracorhabdovirus, proposto para a família Rhabdoviridae. Esses vírus apresentam tropismo por neurônios do SNC de camundongos neonatos infectados experimentalmente, entretanto, pouco se conhece a respeito da resposta imune do SNC contra esses agentes. O presente trabalho analisou aspectos da resposta imune de células residentes do SNC de camundongos neonatos, após infecção experimental pelos vírus Itacaiunas e Curionopolis, in vivo e in vitro. Para alcançar esses objetivos, foram utilizadas técnicas histoquímica e imunohistoquímica para detecção de microglias ativadas e astrócitos, respectivamente, em secções de cérebros de camundongos infectados. A quantificação das células ativadas foi realizada em regiões do hipocampo, utilizando técnicas estereológicas. Além disso, foi investigada a expressão de citocinas pró e antiinflamatórias produzidas por células do SNC em cultivos primários infectados com os vírus Itacaiunas e Curionopolis por ensaios imunoenzimáticos (ELISA), a partir de sobrenadantes de co-culturas enriquecidas de microglias/neurônios e de astrócitos/neurônios. Foi também analisada a expressão de óxido nítrico por citoquímica utilizando o reagente DAF-FM diacetato (4-amino-5-methylamino-2,7′-difluorofluorescein diacetate). Os resultados mostraram que cérebros de camundongos infectados com os vírus Curionopolis 2d.p.i. e Itacaiunas 4 e 7d.p.i. apresentaram discreta ativação microglial, porém, em camundongos infectados com o vírus Curionopolis 5d.p.i houve intensa ativação. A imunohistoquímica revelou marcação de poucos astrócitos em animais infectados com os vírus Curionopolis 2d.p.i e Itacaiunas 4 e 7d.p.i. no hipocampo. Por outro lado, nos camundongos infectados com Curionopolis 5d.p.i., houve aumento de astrócitos, principalmente na região da fissura hipocampal. Os resultados obtidos a partir dos ensaios imunoenzimáticos mostraram que houve grande produção de IL-12p40 nas culturas de células do SNC infectadas com os vírus, 48 e 96h.p.i. Baixos níveis de TGF-β foram detectados após 48 horas de infecção com os vírus em estudo, no entanto, observou-se aumento da expressão dessa citocina após 96h.p.i. Também foi demonstrado, com 48 horas de infecção, baixos níveis da citocina IL-10, aumentando após 96 horas para ambos os vírus, principalmente nas co-culturas enriquecidas de microglias/neurônios infectados pelo vírus Itacaiunas. Culturas de células do SNC infectadas com os vírus Itacaiunas 48 e 96h.p.i. e Curionopolis 48h.p.i. mostraram discreta produção de óxido nítrico, porém houve aumento nessa produção em culturas infectadas com o vírus Curionopolis 96h.p.i. Esses resultados sugerem que há predominância de uma resposta pró-inflamatória nos tempos iniciais da infecção para ambos os vírus e uma tentativa de modulação dessa resposta com a produção de citocinas antiinflamatórias nos tempos tardios.
Abstract: Experimental studies are making many efforts to understand the neuropathogenesis of viral encephalitis. However, a few is known about the Central Nervous System (CNS) response against amazonic rhabdovirus. The virus Itacaiunas e Curionopolis were classified preliminary as members of the Rhabdoviridae family. It was suggested for these virus to be included in a new genus, Bracorhabdovirus. They are neurotropic virus and little is known about the inflammatory response of the CNS against these virus. This study examined aspects of the immune response of newborn mice CNS resident cell after experimental infection by Itacaiunas and Curionopolis virus, in vivo and in vitro. To achieve these goals, histochemical and immunohistochemical techniques were used to detect activated microglia and astrocytes, respectively, in sections of the brains of infected mice. The quantification of these cells were performed in hippocampal regions using stereological techniques. Furthermore, was investigated the expression of proinflammatory and anti-inflammatory cytokines produced by CNS cells in primary cultures infected with virus Itacaiunas and Curionopolis by using enzyme immunoassay (ELISA) from supernatants co-cultures enriched of microglia/neurons and astrocytes/neurons. The expression of nitric oxide was also analyzed by using cytochemical reagent DAF-FM diacetate (4-amino-5-methylamine-2,7-difluorofluorescein-diacetate). As a result, age matched control animals of each group did not present activated microglia or astrocytosis, as well as, both Curionopolis and Itacaiunas infected subjects early after the inoculation (2d.a.i. and 4d.a.i respectively). However at 5th d.a.i., Curionopolis infections significant increase in the number of activated microglias and reactive astrocytes were detected whereas at the 7th d.a.i. after Itacaiunas infection only minimal activation of microglia and reactive astrocytosis was detected. The results from immunoassays showed great production of IL-12p40 in cultures of CNS cells infected with both virus, 48 and 96 hours after infection (h.a.i.). Low levels of TGF-β and IL-10 were detected after 48 hours of infection with both virus, however, was observed increased expression of this cytokines after 96 hours. CNS cell cultures infected with Curionopolis virus 48h.p.i. and Itacaiunas virus 48 and 96h.a.i. showed a slight production of nitric oxide, but it was increased in cultures infected with Curionopolis virus 96h.a.i. These results suggest that the proinflammatory response is dominant in both virus, however, it seems that the anti-inflammatory cytokines try to modulate the inflammatory response of the late days pos-inoculation.
Keywords: Sistema nervoso central
Vírus da hidrofobia
Vírus Itacaiunas
Vírus Curionopolis
Imunidade
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::MICROBIOLOGIA::BIOLOGIA E FISIOLOGIA DOS MICROORGANISMOS::VIROLOGIA
CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::MORFOLOGIA::CITOLOGIA E BIOLOGIA CELULAR
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal do Pará
metadata.dc.publisher.initials: UFPA
metadata.dc.publisher.department: Instituto de Ciências Biológicas
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Neurociências e Biologia Celular
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Appears in Collections:Dissertações em Neurociências e Biologia Celular (Mestrado) - PPGNBC/ICB

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertacao_NeuropatologiaExperimentalInduzida.pdf11,7 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons