Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufpa.br:8080/jspui/handle/2011/9586
Tipo: Artigo de Periódico
Data do documento: Jun-1998
Autor(es): BARACAT, Edmund Chada
BARBOSA, Ione Cristina
MELO, Nilson Roberto de
PINHO NETO, João Sabino de Lima
TOMAZ, Geraldez
CAMPOS, Altamiro Araujo
HYPPOLITO, Sylvia B.
MUSSIELO, Rafael
NASSAR, Rosival
Título: Avaliação da tolerabilidade e do controle de ciclo de dois contraceptivos orais de baixa dose: estudo comparativo aberto
Título(s) alternativo(s): Assessment of the tolerability and cycle control of two low-dose oral contraceptives: an open-label study
Citar como: BARACAT, Edmund C. et al. Avaliação da tolerabilidade e do controle de ciclo de dois contraceptivos orais de baixa dose: estudo comparativo aberto. Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia, Rio de Janeiro, v. 20, n. 5, p. 273-280, jun. 1998. Disponível em: <http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/9586>. Acesso em:.
Resumo: Realizou-se um estudo aberto comparativo em nove centros brasileiros para avaliar a tolerabilidade e o controle de ciclo obtido com o uso de dois contraceptivos orais de baixa dose contendo 20 mg etinilestradiol/75 mg gestodeno e 20 mg etinilestradiol/150 mg desogestrel, durante seis ciclos de tratamento. Foram selecionadas 167 mulheres saudáveis com vida sexual ativa (77 no grupo do gestodeno e 90 no grupo do desogestrel), das quais 138 completaram os seis ciclos de tratamento. Em um subgrupo de novas usuárias realizou-se também perfil lipídico e hemostático. Foram avaliados 867 ciclos no total. Ocorreu sangramento irregular em 4,6% dos ciclos com gestodeno e em 8,1% com desogestrel. A tolerabilidade a ambas preparações foi boa, mas houve significativamente mais náusea no grupo do desogestrel. O controle de ciclo foi bom com os dois contraceptivos, sendo que houve freqüência significativamente menor de sangramento irregular no grupo do gestodeno quando se leva em conta que todos os ciclos foram considerados. Não houve alterações clinicamente significativas no perfil hemostático. O perfil lipídico mostrou tendência a tornar-se mais favorável após seis ciclos de tratamento com as duas preparações. Não ocorreu alteração no peso médio das mulheres no grupo do gestodeno; no grupo do desogestrel houve aumento significativo no peso médio de aproximadamente 1 kg após seis meses de tratamento. A adesão ao tratamento foi boa com as duas preparações. Os resultados deste estudo mostram que preparações contendo baixa dose de gestodeno ou desogestrel associados a 20 mg de etinilestradiol são contraceptivos bem tolerados que permitem bom controle de ciclo, sem efeitos colaterais significantes.
Palavras-chave: Contraceptivo de baixa dose
Contracepção
Anticoncepção
Gestodeno
Desogestrel
Controle de ciclo - Contraceptivo
Estrogênio
Progesterona
Perfil lipídico
CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE
Título do Periódico: Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia
ISSN: 1806-9339
0100-7203
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal do Pará
Sigla da Instituição: UFPA
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
Fonte URI: http://www.scielo.br/pdf/rbgo/v20n5/a07v20n5.pdf
Identificador DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0100-72031998000500007
Aparece nas coleções:Artigos Científicos - FAMED/ICS

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Artigo_AvaliacaoTolerabilidadeControle.pdf44,01 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons