Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/9928
Compartilhar:
Type: Tese
Issue Date: 13-Dec-2000
Authors: BENTES, Anna Christina
First Advisor: KOCH, Ingedore Grunfeld Villaça
First Co-Advisor: ALKMIM, Tânia Maria
Title: A arte de narrar: da constituição das estórias e dos saberes dos narradores da Amazônia paraense
Sponsor: CAPES - Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior
Citation: SILVA, Anna Christina Bentes. A arte de narrar: da constituição das estórias e dos saberes dos narradores da Amazônia paraense. 2000. 313 f. Tese (Doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Estudos da Linguagem, Campinas, 1992. Programa de Pós-Graduação em Linguística Aplicada. Disponível em: <http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/9928>. Acesso em:.
Resumo: Esta tese postula que os narradores da Amazônia paraense constróem dois modos distintos de configurar a tradição oral narrativa: um primeiro modo. denominado conto popular, caracterizado pelo fato de o narrador, ao enunciar o que enuncia, privilegiar uma das dimensões do fazer-tradição, a saber, a dimensão da repetição, da estabilidade; um segundo modo, denominado estória oral, caracterizado pelo fato de o narrador, ao enunciar o que enuncia, privilegiar a outra dimensão da tradicionalidade, a saber, a dimensão da diferença, da instabilidade. Estas formas de configuração das narrativas são analisadas considerando a situação enunciativa em que foram produzidas, as funções que desempenham no grupo social em que circulam e as estratégias textuais e enunciativo-discursivas operadas pelos narradores na elaboração de suas estórias. No capítulo 1 deste trabalho, a natureza oral das narrativas é discutida a partir de alguns pressupostos que concebem uma relação não-mecanicista entre oral e escrito; apresenta-se, também, uma visão geral de como as narrativas evidenciam o espetáculo da tradição oral. No capítulo 2, alguns conceitos de narrativa são explorados. Em um primeiro momento, são abordadas perspectivas que enxergam o fenômeno da narrativa como um fenômeno estruturado e com características perenes. Em um segundo momento, são apresentadas as duas perspectivas sobre o fenômeno da narratividade que fundamentam o trabalho e que compartilham dos pressupostos de que (i) o ato de narrar apresenta uma necessária reflexividade sobre o dizer, sendo esta reflexividade fundamental para a constituição do enunciado narrativo e de que (i i) a narrativa apresenta um "esquematismo", no dizer de Ricoeur ou uma "trajetória", no dizer de Toolan, responsável pela manutenção da ordem dos paradigmas narrativos, como também pela possibilidade de rupturas desta ordem. No capítulo 3, descreve-se a situação enunciativa na qual as narrativas são produzidas, postulando-se que o acordo estabelecido entre os interlocutores é de natureza ficcional, o que regula tanto os lugares destes interlocutores como as configurações textuais resultantes. No capítulo 4, antes de apresentar o corpus da tese, descrevem-se brevemente as características gerais do programa de pesquisa wo Imaginário nas Formas Narrativas Orais Populares da Amazônia Paraense", de são retiradas as narrativas que são objeto deste estudo. Em seguida, apresentasse o corpus desta tese, constituído de 30 narrativas, retiradas das três publicações, Belém conta .... , Abaetetuba conta .... , Santarém conta .... . No capítulo cinco, descrevem-se as duas configurações narrativas postuladas. O conto popular caracteriza-se por apresentar um enredo fixo, publicamente partilhado, por apresentar estratégias de referenciação que procuram apagar as instâncias discursivas nas quais as narrativas são produzidas, por ser estruturado pela "dupla conflito/resolução", pela necessária inserção das seqüências no domínio do maravilhoso e por um distanciamento do narrador em relação ao seu dizer. A estória oral, por outro lado, constitui-se em uma reelaboração da tradição e, por isso mesmo, não apresenta um enredo fixo, o que possibilita a emergência de um "tecer da intriga" mais livre do caráter formulaico da tradição. As estratégias de referenciação presentes nesta configuração narrativa são variadas, sendo que não há necessidade de se construir um apagamento das instâncias discursivas nas quais as narrativas são produzidas. Além disso, não há, necessariamente, a presença da categoria "resolução", como ocorre nos contos populares. O distanciamento do narrador em relação ao que é narrado é minimizado pelo fato de (i) as estórias poderem serem enunciadas em 1• pessoa, (ii) o narrador ser capaz de conhecer os processos internos das personagens e (iii), nas narrativas em f pessoa, o narrador revelar uma atitude de dúvida em relação aos acontecimentos por ele protagonizados. Este último fator aponta para a não necessária inscrição das estórias no domínio do maravilhoso.
Abstract: Taking into account that the act of narrating presents a necessary meta-discoursive reflexion about what is being narrated and that narrative presents a patteming or a "schematism" responsible for maintaining the narrative paradigm order, this study describes how narrators from Brazilian Amazon region configurate narrative tradition in two different ways. The first way called "folk-tale" is characterized considering the fact that narrators, when telling their stories, choose (i) to present frxed plots, which are commonshared, (ii) to construct a high degree of distance from what is being narrated, (iii) to necessarily present narrative structured in tenns of "conflict/resolutionn and {iv) to inscribe narrative sequences in a wondering discoursive domain. Narrators choose to configurate oral tradition in a way called "oral story" when they (i) do not present a frxed plot, reconstructing oral traditional narrativas in a personal way (ii) express their evaluations about what is been narrated, (iii) structure narrativa not necessarily in tenns of "conflict/resolution", but in a way that "resolution" category is not obrigatory, (iv) present the characters through a subjective perspectiva, showing their internai processes (feelings, thoughts etc.) and (v) inscribe the narrative sequences in other fictional domains. The narrativas analysed in this thesis were collected by a group of researchers from Universidade Federal do Pará and were published in three volumes. The analysis of thirty narrativas allows us to conclude that narrators can linguistically configurate narrative tradition in two ways: the first one, characterized by the fact that narrators privilege when telling their stories the dimensions of repetition and stability; the second one, characterized by the fact that narrators privilege when telling their stories the dimensions of difference and instability.
Keywords: Narrativa (Retórica)
Tradição oral
Analise do discurso narrativo
CNPq: CNPQ::LINGUISTICA, LETRAS E ARTES::LINGUISTICA::SOCIOLINGUISTICA E DIALETOLOGIA
CNPQ::LINGUISTICA, LETRAS E ARTES::LINGUISTICA::TEORIA E ANALISE LINGUISTICA
CNPQ::LINGUISTICA, LETRAS E ARTES::LINGUISTICA::LINGUISTICA APLICADA
Country: Brasil
Publisher: Universidade Estadual de Campinas
Institution Acronym: UNICAMP
Department: Instituto de Estudos da Linguagem – IEL/UNICAMP
Program: Programa de Pós-Graduação em Linguística Aplicada – PPGLA/UNICAMP
metadata.dc.source.uri: http://repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/269081
Appears in Collections:Teses em Linguística Aplicada (Doutorado) - PPGLA/UNICAMP

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Tese_ArteNarrarConstituicao.pdf43,2 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons