Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/10727
Compartilhar:
Type: Dissertação
Issue Date: 20-Apr-2016
Authors: LAUTON, Denise Costa Rebouças
metadata.dc.description.affiliation: CENTRO UNIVERSITÁRIO CLARETIANO
UFBA - Universidade Federal da Bahia
First Advisor: BAHIA, Marcelo de Oliveira
Title: Ecologia alimentar de Saimiri macrodon (Elliot, 1907) (Primates: Cebidae) em floresta de várzea na Amazônia Central
Citation: LAUTON, Denise Costa Rebouças. Ecologia alimentar de Saimiri macrodon (Elliot, 1907) (Primates: Cebidae) em floresta de várzea na Amazônia Central. Orientador: Marcelo de Oliveira Bahia. 2016. 73 f. Dissertação (Mestrado em Zoologia) - Universidade Federal do Pará, Instituto de Ciências Biológicas, Belém, 2018. Disponível em: <http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/10727>. Acesso em:.
Resumo: A disponibilidade de frutos nas florestas de várzea da Amazônia é sazonal, o que demanda dos frugívoros estratégias adaptativas que garantam sua sobrevivência em períodos de escassez de fruto. Neste cenário nós avaliamos a dieta, o padrão de atividade e o uso do espaço por Saimiri macrodon durante as fases de maior (fase aquática) e menor (fase terrestre) disponibilidade de frutos na Reserva de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá, Brasil. Para tanto, unidades sociais foram acompanhas e o comportamento dos animais foi registrado pelo método de varredura instantânea (scan sampling) no espaço de dois minutos entre intervalos de oito minutos. Saimiri macrodon apresentou dieta insetívora-frugívora, e os artrópodes foram importantes na dieta durante as duas fases (59,5% dos registros; N = 899), sendo o consumo maior na fase terrestre da várzea (t = 3,40; gl = 41; p = 0,001). Já na fase aquática, S. macrodon consumiu em média 29 frutos a mais que na fase terrestre. Frutos de espécies de Ficus, de frutificação assincronica, foram os mais consumidos em ambas as fases, demostrando a relevância do gênero para S. macrodon, principalmente no período de maior escassez de frutos. O orçamento geral de atividades seguiu o padrão comum do gênero Saimiri com o predomínio de locomoção (56%) e alimentação (30%), com o restante dos registros distribuídos entre interações sociais (6%), descanso (< 1,0%) e outros (7,5%). Dentre as atividades, descanso, interações sociais, descanso e alimentação foram as que apresentaram diferença significativa entre as fases, sendo estas mais frequentes na fase aquática, na qual a disponibilidade de frutos é maior. Em ambas as fases, S. macrodon ocupou a várzea baixa com maior frequência, e se alimentou principalmente nos níveis médio (55,8%) e alto (35,8%) do estrato vertical. Os resultados são similares aos de outros estudos sobre macacos-de-cheiro, o que indica padrões comportamentais típicos do gênero embora, S. macrodon, diferente do esperado, tenha utilizado mais o estrato médio e alto do dossel.
Abstract: The availability of fruits in the Amazon floodplain forests is seasonal what demand from frugivorous adaptive strategies to ensure their survival in periods of fruit scarcity. In this scenario we evaluated the diet, activity patterns and the use of space by Saimiri macrodon during periods of higher (aquatic phase) and lower (terrestrial phase) fruit availability in the várzea forest of Mamirauá Sustainable Development Reserve, Brazil. Social units were followed and the behavior of the animals was recorded through scan sampling method within two minutes between eight-minute intervals. Saimiri macrodon presented faunivorous-frugivorous diet, and arthropods were important in the diet during both ecosystem phases (59.5% of the records; N = 899), despite the highest consumption during the terrestrial phase (t = 3.40, df = 41; p = 0.001). In the aquatic phase, S. macrodon consumed an average of 29 fruits more than in the terrestrial phase. Fruits of Ficus species were the most consumed in both phases, demonstrating the relevance of this genus to S. macrodon, especially during the period of greater fruit scarcity. The general activity budget followed the common pattern of squirrel monkeys, with the predominance of travelling (56%) and feeding (23%), and the rest of the records distributed among social interactions (6%) resting (< 1,0%) and others (7,5%). Among the activities, social interactions, resting and food were the only ones that showed a significant difference between the phases, having been both more frequent during the aquatic phase, in which fruit availability is higher. In both phases, S. macrodon occupied the low várzea more often and fed mainly on medium (55.8%) and high (35.8%) forest vertical strata. The results are similar to other studies on squirrel monkeys, which indicate typical genus behavior patterns though, S. macrodon, different of the expected, has used mostly the medium and high strata of the canopy.
Keywords: Nutrição animal
Animais – Alimentos
Macaco-de-cheiro
Animais frugívoros - Amazônia
Animais das florestas tropicais - Amazônia
CNPq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::ECOLOGIA
Country: Brasil
Publisher: Universidade Federal do Pará
Museu Paraense Emílio Goeldi
Institution Acronym: UFPA
MPEG
Department: Instituto de Ciências Biológicas
Program: Programa de Pós-Graduação em Zoologia
Source: 1 CD-ROM
Appears in Collections:Dissertações em Zoologia (Mestrado) - PPGZOOL/ICB

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertacao_EcologiaAlimentarSaimiri.pdf1,59 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons