Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufpa.br:8080/jspui/handle/2011/11803
Tipo: Artigo de Periódico
Data do documento: Dez-2018
Autor(es): GONTIJO, Fabiano
ORCID do(s) autor(es): https://orcid.org/0000-0003-4153-3914
Afiliação do(s) Autor(es): UFPA - Universidade Federal do Pará
Título: Nation-Building, gênero e política no Cazaquistão: o caso do Homem Dourado
Título(s) alternativo(s): Nation-Building, gender and politics in Kazakhstan: the case of the Golden Man
Nation-Building, género y política en Kazajstán: el caso del Hombre Dorado
Agência de fomento: CNPq - Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico
Citar como: GONTIJO, Fabiano. Nation-Building, gênero e política no Cazaquistão: o caso do Homem Dourado. Mana, Rio de Janeiro, v. 24, n. 3, p. 151-185, set./dez. 2018. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/1678-49442018v24n3p151. Disponível em: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/11803. Acesso em:.
Resumo: Em 1969, a 60km da então capital da República Soviética do Cazaquistão, Alma-Ata, arqueólogos encontraram, durante uma escavação numa estrutura funerária do tipo kurgan, um traje envolvendo um esqueleto datados dos séculos V ou IV a.C. Ricamente decorados com mais de 4.000 peças de ouro, os restos foram logo apelidados de Golden Man. Por acreditarem se tratar de um jovem príncipe de origem cita-saca, o achado logo se tornou um dos mais importantes símbolos da nacionalidade cazaque em construção a partir daquele momento. Pesquisas realizadas desde o final da década de 1990 sugerem, porém, que o “Homem Dourado” tenha sido, de fato, uma “Mulher Dourada”, o que tem gerado um debate com certo impacto sobre a reformulação das representações sobre a identidade nacional cazaque. Esboçaremos reflexões sobre a relação entre nation-building, gênero e o papel político da arqueologia/antropologia do ponto de vista de um antropólogo-turista que visitou o Cazaquistão em dezembro de 2017.
Abstract: In 1969, 60 km from Alma-Ata, the capital of the Soviet Socialist Republic of Kazakhstan, archaeologists excavated a funerary structure of the kurgan type, an outfit enveloping a skeleton dating from the 5th or 4thcentury BC. Richly decorated with more than 4,000 pieces of gold, the remains were dubbed “Golden Man”. Believed to be a young Scythian-Saka prince, it soon became one of the most important symbols of a nascent Kazakh nationality. However, subsequent research carried out since the late 1990s, suggest that the “Golden Man” was in fact a “Golden Woman”. The ensuing debate has had an evident impact on the reformulation of the representations of Kazakh national identity. In this article, I will reflect on the relationship between nation-building, gender and the political role of archaeology/anthropology, from the standpoint of a Brazilian anthropologist-cum-tourist who visited Kazakhstan in December 2017.
Resumen: En 1969, a unos 60 km de la entonces capital de la República Soviética de Kazajstán, Alma-Ata, durante una excavación en una estructura funeraria del tipo kurgan, arqueólogos encontraron a un traje envolviendo un esqueleto datado de los siglos V o IV a.E.C. Ricamente decorados con más de 4.000 piezas de oro, los restos fueron rápidamente apodados “Golden Man”. Por creer que se trataba de un joven príncipe de origen escita-saka, el hallazgo pronto se convirtió en uno de los símbolos más importantes de la nacionalidad kazaja en construcción a partir de aquel momento. Sin embargo, las investigaciones realizadas desde finales de la década de 1990 sugieren que el “Hombre Dorado” ha sido más bien una “Mujer Dorada”, lo que ha generado un debate con cierto impacto sobre la reformulación de las representaciones sobre la identidad nacional kazaja. Esbozamos reflexiones sobre la relación entre nation-building, género y el papel político de la arqueología / antropología desde el punto de vista de un antropólogo-turista que visitó Kazajstán en diciembre de 2017.
Palavras-chave: Arqueologia/Antropologia
Gênero
Cazaquistão
Golden Man
Nation-building
Archaeology/Anthropology
Gender
Kazakhstan
Título do Periódico: Mana: Estudos de Antropologia Social
ISSN: 1678-4944
País: Brasil
Instituição: Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social do Museu Nacional, da Universidade Federal do Rio de Janeiro
Sigla da Instituição: PPGAS/UFRJ
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
Fonte URI: http://ref.scielo.org/8vz9b3
Identificador DOI: http://dx.doi.org/10.1590/1678-49442018v24n3p151 
Aparece nas coleções:Artigos Científicos - IFCH

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Artigo_NationBuildingGenero.pdf620,1 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons