Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/12223
metadata.dc.type: Dissertação
Issue Date: 2-Apr-2018
metadata.dc.creator: SOUZA, José Kemeson da Conceição
metadata.dc.creator.ORCID: https://orcid.org/0000-0001-5221-2812
metadata.dc.description.affiliation: Secretaria Municipal de Educação de Marabá
metadata.dc.contributor.advisor1: FRAIHA-MARTINS, France
metadata.dc.contributor.advisor1ORCID: https://orcid.org/0000-0001-7933-6014
Title: Percepções docentes sobre o ensino e aprendizagem de geometria nos anos iniciais do ensino fundamental: reflexos e reflexões de uma experiência formativa
Citation: SOUZA, José Kemeson da Conceição. Percepções docentes sobre o ensino e aprendizagem de geometria nos anos iniciais do ensino fundamental: reflexos e reflexões de uma experiência formativa. 157f. Dissertação (Mestrado Profissional em Docência em Educação em Ciências e Matemáticas) - Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e Matemática, Instituto de Educação Matemática e Científica, Universidade Federal do Pará, Belém, 2018. Disponível em: http://repositorio.ufpa.br:8080/jspui/handle/2011/12223. Acesso em:.
metadata.dc.description.resumo: Esta é uma pesquisa de natureza qualitativa, na modalidade narrativa, que versa sobre uma experiência formativa (curso de formação continuada) desenvolvida com um grupo de professores, que ensinam matemática nos anos iniciais do ensino fundamental, em contexto de trabalho. Objetivo compreender os aspectos formativos em um curso de formação continuada, mediado por Origami e Tecnologias Digitais, que contribuem para outras/novas percepções docentes sobre o ensino de Geometria nos Anos Iniciais do Ensino Fundamental. Desenvolvi um design de formação inspirado na Teoria Histórico-cultural de Vigotski e na Pedagogia histórico-crítica de Demerval Saviani, que está embasado em cinco momentos: experiência de vida e formação – sensibilização para (auto) formação – materialização teórico-prática – sistematização do aprendizado – socialização. Os instrumentos utilizados foram: questionário de campo, diário de formação, memoriais reflexivos, registros audiovisuais e entrevista. Foi utilizada a Análise Textual Discursiva como metodologia para análise qualitativa. Ao impregnar-me e realizar a analise de todo material empírico, dei forma a três eixos de análise: i) Experiência de vida e formação com a Geometria: da Educação Básica e formação inicial à prática docente; ii) Origami e tecnologias digitais: instrumentos mediadores para o ensino e aprendizagem de geometria; iii) Percepções docentes sobre o processo formativo: narrativas que expressam as novas/outras reflexões sobre a formação continuada em matemática. Dentre os reflexos e reflexões feitas a partir dessa experiência formativa, destaco que os professores ao vivenciarem tal curso de formação continuada foi possível inferir que: i) houve avanços na compreensão no/do processo de ensino e aprendizagem de geometria; ii) houve desenvolvimento do conhecimento específico do conteúdo, indicando que os motivos que levavam os professores a trabalharem de maneira limitada residiam na compreensão reducionista que possuíam sobre o conteúdo geométrico; iii) quando envolvidos em processo de interação mediado por uma pessoa mais experiente e por recursos didáticos capazes de proporcionarem estudo, discussão e reflexão do objeto matemático, as aprendizagens ocorrem de maneira satisfatória, agindo na ZDP de cada sujeito investigado; iv) a formação corroborou para o desenvolvimento profissional docente e reconhecimento da função social dos professores; v) a formação continuada em contexto de trabalho deve ser pensada para ser desenvolvida de forma colaborativa e participativa, considerando que os sujeitos envolvidos deverão ser valorizados e respeitados como os agentes importantes que são desse processo; vi) Há que se pensar que uma formação repleta de sentidos perpassa pela valorização, respeito, interação, troca de experiências, formação em contexto de trabalho e reconhecimento da profissão docente.
Abstract: This is a research of a qualitative nature, in the narrative modality, that deals with a formative experience (continuous training course) developed with a group of teachers, who teach mathematics in the initial years of elementary education, in a work context. Objective: To understand the formative aspects in a continuing training course, mediated by Origami and Digital Technologies, that contribute to other / new teacher perceptions about the teaching of Geometry in the Early Years of Elementary School. I developed a design of formation inspired by the Historical-Cultural Theory of Vygotsky and in the historical-critical Pedagogy of Demerval Saviani, which is based on five moments: life experience and formation - sensitization for (self) formation - theoretical and practical materialization - learning - socialization. The instruments used were: field questionnaire, training diary, reflexive memorials, audiovisual records and interview. Discursive Textual Analysis was used as methodology for qualitative analysis. By impregnating myself and analyzing all empirical material, I gave way to three axes of analysis: i) Life experience and training with Geometry: from Basic Education and initial formation to teaching practice; ii) Origami and digital technologies: mediating instruments for the teaching and learning of geometry; iii) Teaching perceptions about the formative process: narratives that express the new / other reflections about the continuous formation in mathematics. Among the reflections and reflections made from this formative experience, I emphasize that the teachers experiencing such a course of continuous formation could be inferred that: i) there were advances in understanding in the process of teaching and learning geometry; ii) there was a development of specific knowledge of the content, indicating that the reasons that led teachers to work in a limited way resided in their reductionist understanding of geometric content; iii) when involved in a process of interaction mediated by a more experienced person and by didactic resources capable of providing study, discussion and reflection of the mathematical object, the learning occurs in a satisfactory manner, acting in the PDZ of each investigated subject; iv) the training corroborated the professional development of teachers and recognition of the social role of teachers; v) continuing training in a work context should be designed to be developed in a collaborative and participatory manner, considering that the subjects involved should be valued and respected as the important agents that are part of this process; vi) It is necessary to think that a training full of senses is permeated by appreciation, respect, interaction, exchange of experiences, training in the context of work and recognition of the teaching profession.
Keywords: Ensino de Geometria
Anos Iniciais
Formação continuada em contexto de trabalho
Tecnologias Digitais
Origami
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::EDUCACAO
CNPQ::CIENCIAS EXATAS E DA TERRA::MATEMATICA
CNPQ::OUTROS::CIENCIAS
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal do Pará
metadata.dc.publisher.initials: UFPA
metadata.dc.publisher.department: Instituto de Educação Matemática e Científica
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Docência em Educação em Ciências e Matemáticas
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
metadata.dc.source: 1 CD-ROM
Appears in Collections:Dissertações em Docência em Educação em Ciências e Matemáticas (Mestrado) - PPGDOC/IEMCI

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertacao_PercepcoesDocentesEnsino.pdf8,4 MBAdobe PDFView/Open
Produto_PropostaFormacaoContinuada.pdf6,13 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons