Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br:8080/jspui/handle/2011/1756
metadata.dc.type: Dissertação
Issue Date: 29-Sep-2005
metadata.dc.creator: COSTA, Adalcindo Rodrigues da
metadata.dc.contributor.advisor1: ALVES, José Moysés
Title: Contextualização, dialogia e parceria no estudo da ligação iônica: uma abordagem microgenética
Other Titles: Contextualization, dialogism and partnership in the study of the ionic linking: a microgenetic boarding
Citation: COSTA, Adalcindo Rodrigues da. Contextualização, dialogia e parceria no estudo da ligação iônica: uma abordagem microgenética. 2005. 143 f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal do Pará, Núcleo Pedagógico de Apoio ao Desenvolvimento Científico, Belém, 2005. Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e Matemáticas.
metadata.dc.description.resumo: Acredito que um ensino contextualizado e dialógico valoriza a experiência cultural dos alunos e pode contribuir para a formação de cidadãos críticos, agentes de transformações, visando à construção de um mundo mais justo, solidário e fraterno. Este ensino vai além da transmissão de informações, propicia o desenvolvimento intelectual e moral dos alunos, num clima afetivo e motivacional favorável. Neste sentido, na presente investigação, objetivei criar condições para um ensino contextualizado e dialógico, na introdução à linguagem da química. Além disso, pretendi analisar a evolução do desempenho individual de alguns alunos, considerando as contribuições de suas interações com os colegas e comigo, ao longo de uma seqüência didática. Participaram da pesquisa vinte e nove alunos de uma de minhas turmas de 8a.série do ensino fundamental, do Núcleo Pedagógico Integrado, Escola de Aplicação da Universidade Federal do Pará. A turma era constituída por doze meninos e dezessete meninas, com idades variando de treze a quinze anos. A partir de uma demonstração da condução da corrente elétrica na água com sal e da não condutividade elétrica no sal sólido, desafiei os alunos a explicarem tal fato, tendo em vista a construção do conceito de ligação iônica. Primeiro, cada aluno formulou uma resposta escrita. Depois, eles se reuniram em grupos formados espontaneamente, discutiram suas respostas e formularam uma resposta escrita consensual. Em seguida, com base nas respostas escritas individuais e nas formuladas pelos grupos espontâneos, considerando também a participação dos alunos nestes grupos, formei outros grupos, recombinando os alunos. Estes grupos recombinados também discutiram e apresentaram uma resposta escrita consensual. Posteriormente, os grupos apresentaram e discutiram suas respostas com toda a turma. Por último, cada aluno formulou, por escrito a sua explicação para o fato observado. Participei das discussões dos grupos, fomentando a discussão entre os alunos e só acrescentando informações novas quando considerei que eles tinham debatido suficientemente o assunto entre eles. Gravei as aulas em vídeo e em áudio e, posteriormente, transcrevi as fitas. Escolhi sete alunos que participaram de um dos grupos recombinados para comparar suas respostas escritas individuais e a contribuição das interações com os colegas e comigo para a transformação de tais respostas. Os resultados mostraram que todos os alunos chegaram, ao final, a uma explicação teórica aceitável para o fenômeno observado, partindo de descrições ou explicações fundamentadas em generalizações empíricas ou explicações que incorporavam termos teóricos, mas sem domínio conceitual. Estas transformações ocorreram durante as interações, com os colegas e comigo, nas quais predominou uma abordagem comunicativa interativa dialógica. Os alunos que participaram ativamente das discussões tiveram oportunidade de argumentar e ser contestados, de reformular suas hipóteses ou adotar outras. Discuto a necessidade de buscar outras maneiras de contextualizar o ensino; de envolver todos os alunos nas discussões dos grupos; de construir a generalização da explicação teórica e aplica-la a novos contextos; de fomentar e avaliar o clima afetivo e motivacional e o desenvolvimento de uma sociedade de parceiros na sala de aula. Além disso, reflito sobre a importância desta pesquisa para a minha formação.
Abstract: I believe that a contextualized and dialogical teaching values students cultural experience and it can help in their formation as critical citizens and agents of transformation, aiming the construction of a fair, solidary and fraternal world. This teaching goes over than the transmission of information because it allows intellectual and moral development of students in a favorable, effective and motivational atmosphere. Then, this research aims to create a contextualized and dialogical chemistry learning process. I intended to analyse the particular performance of twenty nine students twelve boys and seventeen girls about thirteen or fifteen years old from eight grade in junior high school at Nucleo Pedagógico Integrado (NPI), Aplication School of Federal University of Pará considering their performances and interactions with their classmates and with me during a didactic extension. From a class of demonstration of an electric current conduction in water with salt and an experiment of a non electric conductivity in a solid salt, I chanllenged students explain the chemical event, without studying any theory. They only had to consider the construction of ionic connection definition. The methodology took the following procedures: at first, each student wrote a written explanation. Next, they formed groups spontaneously. And then, they discussed and wrote a consensual explanation. After that, students presented both answers. Then, they formed other groups in order to create and present different explanations. Finally, each student wrote his/her own opinion to the event. I directed their discussions and I only added new information to the event when I perceived the argument was enough. I taped, recorded and made the transcription. I chose seven students from each group in order to make them compare their own written answers to students discussion. They observed that all the students had the same and acceptable explanation to that phenomenon, based on empiric generalizations and theorical terms. All this development happened during an interaction teacher-students, on which prevailed a communicative approach. The students who participated in the discussions actively had the opportunity to argue, to be challenged and redo their explanations. It is important to discuss other manners of teaching, involving students in the development of learning process; to construct a general theorical explanation; to create and evaluate the afective and motivational atmosphere. It means that teacher and students have to be partners in the learning-teaching process. Besides that, I make reflection about the importance of this research to my formation.
Keywords: Ciência
Prática de ensino
Química
Ensino fundamental
Núcleo Pedagógico Integrado
Belém - PA
Pará - Estado
Amazônia brasileira
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::EDUCACAO::ENSINO-APRENDIZAGEM
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal do Pará
metadata.dc.publisher.initials: UFPA
metadata.dc.publisher.department: Instituto de Educação Matemática e Científica
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e Matemáticas
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Appears in Collections:Dissertações em Educação em Ciências e Matemáticas (Mestrado) - PPGECM/IEMCI

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertacao_ContextualizacaoDialogiaParceria.pdf576,46 kBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons