Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br:8080/jspui/handle/2011/4930
metadata.dc.type: Tese
Issue Date: 2008
metadata.dc.creator: SALGADO, Ana Cristina Soeiro
metadata.dc.contributor.advisor1: MAUÉS, Raymundo Heraldo
Title: Um dizer que fala de vida e morte: revelações e silêncios na comunicação sobre o diagnóstico do câncer
Citation: SALGADO, Ana Cristina Soeiro. Um dizer que fala de vida e morte: revelações e silêncios na comunicação sobre o diagnóstico do câncer. 2008. 190 f. Tese (Doutorado) – Universidade Federal do Pará, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Belém, 2008. Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais.
metadata.dc.description.resumo: Um dos problemas enfrentados pelos médicos na assistência a doentes com câncer refere-se aos dilemas relacionados à comunicação sobre a doença, especialmente pela associação ainda presente no imaginário social à idéia de morte e sofrimento, conferindo ao diagnóstico uma importante dimensão simbólica. Interpretado como uma construção social, o tema do diagnóstico do câncer é analisado com base na experiência de médicos que atuam no Hospital Ophir Loyola (PA), referência estadual no tratamento do câncer, compreendendo um total de 20 informantes, que concordaram em participar de entrevistas cujo enfoque era a comunicação sobre o diagnóstico, incluindo o enunciado inicial da doença e as informações dele derivadas. Por meio de uma abordagem sócio-antropológica, são analisadas diferentes variáveis, do doente, do médico, da família e da doença, incluindo algumas particularidades referentes aos contextos público e privado. Os dados sugerem que a relação do médico com o doente é influenciada pela condição de classe, com determinantes sócio-históricos e culturais, que tornam a comunicação um fenômeno complexo, agravado pelo limitado acesso aos serviços de saúde, contribuindo para que grande parte dos doentes já cheguem ao Hospital sem possibilidade de cura. Os resultados obtidos evidenciaram que, na realidade pesquisada, a influência da família no processo de decisão foi relevante para determinar os limites entre o dizer e o não dizer sobre a doença, incluindo o enunciado do diagnóstico e do prognóstico. A perda da esperança foi freqüentemente citada como um requisito para a não divulgação de informações, especialmente nos casos em que a doença está em uma fase avançada, havendo um maior silenciamento à medida que a doença progride.
Abstract: One of the problems faced by physicians in their practice with cancer patients refers to the dilemmas related to communication about the illness, especially because of the associations still present in the social imagination about death and suffering, which gives an important symbolic dimension to diagnosis. Interpreted as a social construct, the theme of cancer diagnosis is analyzed from the perspective of Brazilian physicians, at Ophir Loyola Hospital, a state public cancer hospital in Pará, north of Brazil, including a total of 20 informants, who agreed to take part in interviews focused on diagnosis communication, including disclosure of diagnosis and other information related to the diagnosis. Through a socio-anthropological approach, different variables are analyzed, including those related to the physician, the patient, the family and the illness, which enables comprehension and integration of the discourse in its social context, including some differences between public and private practice. Data suggest the physician-patient interaction is influenced by class condition, with its socio-historical and cultural determinant. This makes communicating diagnosis a complex phenomenon, aggravated by the limited access to health services, which contributes towards the great amount of patients who arrive at the hospital with no chances of cure. The results indicate that influence of the family on medical decision-making is determinant to the limits of information related to cancer diagnosis, including disclosure of diagnosis and prognosis. Hopelessness is frequently mentioned as a reason for non-disclosure, especially in advanced stages of cancer, with a progressive silence as the illness worsens.
Keywords: Relações profissional-paciente
Câncer
Diagnóstico
Prognóstico
Assistência à saúde
Belém - PA
Pará - Estado
Amazônia brasileira
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::SOCIOLOGIA::SOCIOLOGIA DA SAUDE
CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::ANTROPOLOGIA
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal do Pará
metadata.dc.publisher.initials: UFPA
metadata.dc.publisher.department: Instituto de Filosofia e Ciências Humanas
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Appears in Collections:Teses em Ciências Sociais (Doutorado) - PPGCS/IFCH

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Tese_DizerFalaVida.pdf1,22 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons