Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/5257
Compartilhar:
Type: Dissertação
Issue Date: 31-Mar-2014
Authors: ALMEIDA, Dayana Crystina Barbosa de
First Advisor: LEAL, Izabela Guimarães Guerra
First Co-Advisor: GUIMARÃES, Mayara
Title: Mário Faustino e seus ciclos tradutórios: do arte-literatura ao poesia-experiência
Other Titles: The translation cycles of Mário Faustino: from arte-literatura to poesia-experiência
Sponsor: FAPESPA - Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas
Citation: ALMEIDA, Dayana Crystina Barbosa de. Mário Faustino e seus ciclos tradutórios: do arte-literatura ao poesia-experiência. 2014. 128 f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal do Pará, Instituto de Letras e Comunicação, Belém, 2014. Programa de Pós-graduação em Letras.
Resumo: O presente trabalho tem como objetivo geral analisar como ocorre a intertextualidade dos escritores T. S. Eliot, James Joyce, Robert Stock, Emily Dickinson, Walt Whitman e Ezra Pound, na obra de Mário Faustino. De acordo com autores como Bosi (1994) e Benedito Nunes (1985), a poesia de Faustino resulta da soma de poetas que ele leu, em diferentes momentos, tais como: Mallarmé, Yeats, Rilke, cummings, Joyce e Pound, deste último se utilizou do lema “repetir para aprender, criar para renovar”. O lema de Pound remete direta ou indiretamente à presença de outros autores em alguns poemas de Faustino. Mas este fato sempre foi tratado com poucas comprovações práticas. Assim, estabelecemos alguns parâmetros para escolher quais autores seriam analisados: utilizaremos somente autores anglófonos e, dentre eles, apenas autores que Faustino traduziu em suplementos literários e em uma revista. Partindo desse princípio, os autores foram distribuídos em dois momentos que definimos como ciclos: o ciclo-norte, o qual abrangeu o suplemento Arte-Literatura e a revista Norte; e o ciclo-sudeste, o qual abrangeu o suplemento Poesia-Experiência. Em ambos os ciclos, procuramos meios que nos permitissem mostrar que determinados autores estão presentes na obra de Faustino, seja por meio da criação de novos poemas com base em um poema de um autor anglófono ou por meio da incorporação de elementos característicos de determinado escritor também anglófono. Para esta pesquisa utilizamos alguns autores como: Chaves (1986) Kristeva (1974) e Bakhtin (2003; 2006), Santiago (1978), Nunes (1985; 1986; 1997; 2009) e Campos (1977; 1992). Percebemos, de acordo com Compagnon (2007), como ocorre o trabalho de reconstrução da escrita, neste caso na análise entre as traduções realizadas por Mário Faustino e os poemas dele, no qual cada etapa é um liame de uma imensa trama que liga este texto a outros lidos e “recortados”, que é manipulado por um indivíduo, ao mesmo tempo, autor e leitor (Faustino). Assim, o autor/leitor, possuiu como prática a tarefa de citar, ou seja, redizer o que já havia sido dito por outros.
Abstract: This work has as its goal analyzing how the intertextuality of the writers T. S. Eliot, James Joyce, Robert Stock, Emily Dickinson, Walt Whitman and Ezra Pound, occurs in the literary work of Mario Faustino. According to Bosi (1994) and Benedito Nunes (1985), the poetry of Faustino results of the various authors that he read in different moments, as in: Mallarme, Yeats, Rilke, cummings, Joyce and Pound, From Pound he used the motto “make it new”. The motto of Pound takes back directly or indirectly the voice of other authors in some of Faustino's poems. This fact was always taken as practical confirmations. That’s how we defined some parameters to choose which authors would be studied: We are going to use only Anglophone authors, and among them, only authors that Faustino translated in some literary supplement and in one magazine. Going from these points, the authors were divided in two cycles: The North cycle that contains the Art-Literature supplement and the North magazine; the Southeast that contains the Poetry-Experience supplement. In both cycles, we try to demonstrate how the author’s presences are felt in Faustino's works, by means of the creations of new poems based by the poems of Anglophone authors or by means of the incorporations of elements that define the characteristics of a single Anglophone author. In this work it is presented some considerations according to: Chaves (1986) Kristeva (1974) e Bakhtin (2003; 2006), Santiago (1978), Nunes (1985; 1986; 1997; 2009) e Campos (1977; 1992).According to Compagnon (2007) we can notice the reconstruction of the words. In this case, In this case, in the analyzes of the translations made by Faustino and his own work in which each step is a bond of an immense plot that links this text to other read texts and that were “cut out”, that are manipulated by one person at the same time author and reader (Faustino). This way the author/ reader, has practice working on quoting, that means, retell what was told by others.
Keywords: Faustino, Mário, 1930-1962 - Crítica e interpretação
Intertextualidade
Tradução
Poesia brasileira - Séc. XX
CNPq: CNPQ::LINGUISTICA, LETRAS E ARTES::LETRAS::LITERATURA BRASILEIRA
Country: Brasil
Publisher: Universidade Federal do Pará
Institution Acronym: UFPA
Department: Instituto de Letras e Comunicação
Program: Programa de Pós-Graduação em Letras
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Appears in Collections:Dissertações em Letras (Mestrado) - PPGL/ILC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertacao_MarioFaustinoCiclos.pdf4.23 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons