Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br:8080/jspui/handle/2011/7358
metadata.dc.type: Dissertação
Issue Date: 2012
metadata.dc.creator: REBELO, Maria de Nazaré de Oliveira
metadata.dc.contributor.advisor1: CONRADO, Monica Prates
Title: Representações sociais, cotidiano e práticas políticas de mulheres quebradeiras de coco babaçu no estado do Maranhão
Citation: REBELO, Maria de Nazaré de Oliveira. Representações sociais, cotidiano e práticas políticas de mulheres quebradeiras de coco babaçu no estado do Maranhão. 2012. 172 f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal do Pará, Instituto de Ciências Jurídicas, Belém, 2012. Programa de Pós-Graduação em Direito.
metadata.dc.description.resumo: Com o processo de redemocratização brasileira, vários movimentos sociais de identidade coletiva foram se organizando politicamente para reivindicar direitos que lhes foram negados, sistematicamente, pelo Estado brasileiro. A ampliação de espaços de participação política possibilitou aos grupos de identidade coletiva a luta por seus direitos, porém, apesar da nova relação com o Estado e do reconhecimento constitucional e infraconstitucional, a efetivação desses direitos ainda não se concretizou. Dentro desse contexto, emergem no cenário político as mulheres quebradeiras de coco babaçu, reivindicando valorização e reconhecimento da sua atividade tradicional de extração do babaçu, incremento dos produtos derivados da palmeira, aprovação e respeito às leis do babaçu livre e espaço territorial para desenvolver tanto a coleta e a quebra do coco como também a agricultura familiar, baseada na produção orgânica. O respaldo para suas reivindicações está centrado na ideia socioambiental de que as populações tradicionais são responsáveis pela proteção do meio ambiente, pois apresentam uma relação de baixo impacto ambiental com a natureza.
Abstract: With the democratization process in Brazil, various social movements of collective identity were organizing themselves politically to claim rights they were denied systematically by the State. The expansion of spaces for political participation enabled the collective identity of groups fighting for their rights, however, despite the new relationship with the state and the constitutional recognition and infra, the effectuation of these rights has not yet materialized. Within this context, emerge on the political scene the women babassu coconut breakers, demanding recovery and recognition of their traditional activity of extraction of babassu, an increase of products derived from palm, approval and respect the laws of the babassu free and territorial space to develop both collection and break the coconut as well as family farming based on organic production. The support for their claims is centered on the idea that socio traditional populations are responsible for protecting the environment, since they have a low environmental impact compared with nature.
Keywords: Direitos humanos
Mulheres
Trabalhadoras rurais
Socioambientalismo
Lei do Babaçu Livre
Movimentos sociais
Maranhão - Estado
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::DIREITO
CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::ANTROPOLOGIA
CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::SOCIOLOGIA
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal do Pará
metadata.dc.publisher.initials: UFPA
metadata.dc.publisher.department: Instituto de Ciências Jurídicas
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Direito
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Appears in Collections:Dissertações em Direito (Mestrado) - PPGD/ICJ

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertacao_RepresentacoesSociaisCotidiano.pdf2 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons