Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufpa.br:8080/jspui/handle/2011/9065
Tipo: Tese
Data do documento: 23-Ago-2016
Autor(es): MELO, Elisângela Aparecida Pereira de
Primeiro(a) Orientador(a): GONÇALVES, Tadeu Oliver
Primeiro(a) coorientador(a): MENDES, Iran Abreu
Título: Sistema Xerente de Educação matemática: negociações entre práticas socioculturais e comunidades de prática
Título(s) alternativo(s): Xerente system of Education in Mathematics: negotiations between cultural practices and communities of practice
Citar como: MELO, Elisângela Aparecida Pereira de. Sistema Xerente de Educação matemática: negociações entre práticas socioculturais e comunidades de prática. 2016. 211 f. Tese (Doutorado) - Universidade Federal do Pará, Instituto de Educação Matemática e Científica, Belém, 2016. Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e Matemáticas.
Resumo: Ao considerar a complexidade que envolve a formação de professores indígenas e o ensino da Matemática escolar nas escolas indígenas, em especial, no que tange às interconexões das práticas socioculturais com as ações educativas e formativas, investigou-se, neste trabalho, em que sentidos é possível tomar as vivências, oriundas de atividades sociointerativas dos indígenas Xerente, como base mobilizadora de ações na e para a formação indisciplinar de professores que ensinam Matemática em comunidades de prática. A questão que norteou essa pesquisa buscou saber, Em que sentido as atividades sociointerativas vivenciadas pelos indígenas Xerente em comunidades de prática podem mobilizar ações de formação indisciplinar para os professores que ensinam Matemática na escola indígena? Recorremos à pesquisa qualitativa etnográfica, para a recolha das informações, nas aldeias Porteira – Nrõzawi e Salto – Kripre, sobre as práticas socioculturais de pertencimentos dos indígenas Xerente nas metades exogâmicas patrilineares Doi e Wahirê e de pertencimento do gênero masculino nos partidos das toras grandes de buriti pintadas – ĩsitro – Htâmhã e Stêromkwa. As abordagens teóricas assumidas, foram as de comunidades de prática, indisciplina e etnomatemática, por propiciarem uma releitura sobre essas práticas socioculturais, na perspectiva provocar novas ações na e para a formação de professores a partir da negociação dos significados das práticas socioculturais desses indígenas. Os resultados obtidos por meio das análises, apontam que os indígenas Xerente em suas comunidades de práticas socioculturais compartilham do empreendimento conjunto, do engajamento mútuo e do repertório compartilhado, de modo a constituírem-se como uma comunidades de prática. Por isso, a escola indígena Srêmtôwẽ, caminha em suas ações didáticas e pedagógicas para a constituição de comunidades de prática a partir da negociação coletiva das práticas socioculturais que possam contribuir com a criação e recriação de novas aprendizagens matemáticas indisciplinares.
Abstract: When considering the complexity that involves the formation of indigenous teachers and the teaching of Mathematics in indigenous schools, especially in relation to the interconnections of socio-cultural practices to educational and training activities, which was researched in this work, in which ways can we take the experiences from the socio-interactive activities of the Xerente indigenous peoples as a base for actions to teachers who teach Mathematics in communities of practice. The question that guided this research was, in what sense the socio-interactive activities, experienced by the Xerente indigenous peoples in communities of practice, can mobilize training activities within the discipline of Mathematics for teachers who teach Mathematics at an indigenous school. Hereby, we used the ethnographic qualitative type of research for the collection of information in two villages of Porteira settlement (Nrõzawi e Salto–Kripre) about socio-cultural practices affiliations of Xerente indigenous peoples in exogamous patrilineal halves Doi and Wahirê, and male belonging in the parties of big logs of painted buriti –ĩsitro–Htâmhã and Stêromkwa. The theoretical approaches taken in this research were the communities of practice, within the discipline of Mathematics and Ethno-Mathematics, as they propitiate a rereading of these cultural practices within a view that triggers further actions in and for the training of teachers, starting from the negotiation of the meanings of cultural practices of these indigenous. The results obtained throughout the analysis indicate that the Xerente indigenous communities, in their socio-cultural practices, share a sort of joint venture, a mutual commitment and a shared repertoire in order to constitute themselves as communities of practice. Therefore, Srêmtôwẽ indigenous school goes, in their didactic and pedagogical actions, in the direction of forming communities of practice from the collective collaboration of socio-cultural practices that contribute to the creation and recreation of new Mathematics learning.
Palavras-chave: Matemática - Estudo e ensino
Etnomatemática
Professores indígenas – Formação
Educação escolar indígena - Práticas socioculturais
Índios Xerente – Educação escolar
Tocantins - Estado
CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::EDUCACAO::ENSINO-APRENDIZAGEM
CNPQ::CIENCIAS EXATAS E DA TERRA::MATEMATICA
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal do Pará
Sigla da Instituição: UFPA
Instituto: Instituto de Educação Matemática e Científica
Programa: Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e Matemáticas
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
Aparece nas coleções:Teses em Educação em Ciências e Matemáticas (Doutorado) - PPGECM/IEMCI

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Tese_SistemaXerenteEducacao.pdf4,46 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons